sicnot

Perfil

Miguel Sousa Tavares

"O debate foi pobre em substância política e no que nos interessa"

"O debate foi pobre em substância política e no que nos interessa"

Miguel Sousa Tavares analisa, no Jornal da Noite, o segundo dia de debate parlamentar do programa de Governo.

  • "Vontade do PCP decidirá"
    3:21

    New Articles

    No segundo e último dia de debate do Programa de Governo, Paulo Portas fez um discurso arrasador, de ataque cerrado à legitimidade do Executivo. Referiu-se a António Costa como o "primeiro-ministro que o povo não escolheu" e avisou que é a vontade do PCP que vai ditar o destino do Governo.

  • Passos diz que Costa é um "chefe" escolhido "nas costas do povo"
    1:33

    País

    O segundo dia de debate no Parlamento fica marcado pelo discurso do líder do PSD. Pedro Passos Coelho disse que António Costa é um "chefe" escolhido "nas costas do povo". Passos acusou o primeiro-ministro de "cinismo político" e disse esperar que haja eleições se o Governo vier a precisar do PSD.

  • Carlos César diz que a direita não deve excluir-se das negociações
    0:48

    Novo Governo

    À saída do debate parlamentar desta quinta-feira, o líder da bancada socialista disse que PSD e CDS não devem excluir-se de negociações. Nuno Magalhães, o líder do grupo parlamentar do CDS, referiu-se à intervenção de Paulo Portas como tendo sido brilhante. Já o primeiro-ministro congratulou-se por haver finalmente Governo.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão