sicnot

Perfil

Nuno Delgado

Visto de cima: "Totós" ou Campeões?

A SIC pediu a várias personalidades que dessem a sua opinião sobre o atual momento que se vive no país. Todos os dias, no decorrer da campanha, é publicado aqui um artigo de cada uma dessas pessoas, ligadas às mais diversas áreas, que normalmente não são chamadas a falar sobre politica nacional. A opinião de hoje é do judoca Nuno Delgado.

As eleições legislativas estão à porta e devemos contribuir de forma responsável no processo eleitoral, o que não se resume “apenas” em colocar um boletim dobrado na urna. Espero com estas linhas deixar um contributo positivo nesse processo de ideias.

A alienação dos nossos deveres cívicos quotidianos preocupa-me, desde o condomínio, às reuniões de encarregados de educação, ao associativismo e ao ato de votar. O compromisso de vida em comunhão cívica foi esmagado pelo possessivismo orientado para o consumo individualista de um mundo cada vez mais virtual e anti natura. Mas são estes os interesses que lideram o debate politico: “quem me promete mais dinheiro no meu bolso?” Ou melhor, “quem me compromete mais com uma dependência financeira?” Troika, pensões, bancos e etc, monopolizam o prime time e a nossa vida stressada e sem sentido.

Acompanhei os diversos debates e em particular o debate sobre os programas eleitorais para o desporto realizado na passada semana no museu do desporto. Logo percebi que não é, nem será uma área prioritária para nenhuma das forças políticas.

Esta constatação leva-me para aquilo que realmente gostaria que fosse o tema central da discussão politica destas eleições, a Educação e a Saúde integrada do cidadão. A Escola é o pilar da construção de uma sociedade do futuro e tem de estar preparada para formar campeões para vida! O espírito de superação, o domínio do conhecimento (auto e o universal) mas a cima de tudo a solidariedade e a comunhão com os outros e o ambiente são, para quem não sabe, os princípios dos campeões. O Desporto e todas as disciplinas de expressão (corporal, plástica, dramática e musical) são as únicas ferramentas com provas dadas de sucesso.

Desde que abandonei os palcos da alta competição treino Campeões para vida. Milhares de crianças, centenas de atletas e muitas empresas procuram diariamente a Escola de Judo Nuno Delgado, a minha escola de formação cívica e desportiva orientada para a performance na vida. Escolhi este caminho por não acreditar na Escola e no Desporto público que temos. Não nos treina, nem prepara para os verdadeiros desafios da vida, e muito menos promove a saúde e o bem estar.

Se uma nação de sucesso é feita de pessoas, o que queremos treinar: “Totós” ou Campeões?

Participando civicamente, cabe a cada um de nós liderar a sociedade pelo exemplo. Comece por votar no próximo dia 4 de Outubro e faça questão de estar bem presente em tudo o que tem direito.

Sobre Nuno Delgado

Nuno Delgado é actualmente chefe da equipa nacional de Judo e mentor da maior escola de judo do país, a Escola de Judo Nuno Delgado, um projeto de cariz desportivo e social que ajuda a formar campeões para a vida. Em maio deste ano o atleta foi agraciado pelo Presidente da República com a Ordem do Infante D.Henrique, com o grau de Comendador.

Licenciado em Ciências do Desporto pela Faculdade de Motricidade Humana e graduado pela Fundation Degree of Sports Performance in Judo, Universidade de Bath em Inglaterra, Nuno Delgado é considerado um dos melhores judocas de sempre em Portugal. Alcançou, ao longo da sua carreira, inúmeros êxitos enquanto pessoa e atleta de alta competição, tornando-se uma referência e símbolo do desporto nacional. Conquistou, em 2000, a medalha de bronze nos jogos Olímpicos de Sydney, tendo sido, no mesmo ano, distinguido com a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo.

Em 2004, Nuno Delgado repetiu a sua segunda olimpíada, em Atenas, depois de acabar como 5º classificado no "ranking" europeu de qualificação. Foi por mérito próprio o porta-estandarte da delegação nacional, dadas as suas qualidades desportivas e humanas.

Saber mais em: http://www.nunodelgado.net

  • Visto de cima: Outros, x por cento

    José Luís Peixoto

    A SIC pediu a várias personalidades que dessem a sua opinião sobre o atual momento que se vive no país. Todos os dias, no decorrer da campanha, é publicado aqui um artigo de cada uma dessas pessoas, ligadas às mais diversas áreas, que normalmente não são chamadas a falar sobre politica nacional. A opinião de hoje é do escritor José Luís Peixoto.

  • Visto de cima: Quem quer ser Português?

    Fernando Ribeiro

    A SIC pediu a várias personalidades que dessem a sua opinião sobre o atual momento que se vive no país. Todos os dias, no decorrer da campanha, é publicado aqui um artigo de cada uma dessas pessoas, ligadas às mais diversas áreas, que normalmente não são chamadas a falar sobre politica nacional. A opinião de hoje é de Fernando Ribeiro, o vocalista dos Moonspell.

  • Visto de cima

    Anselmo Crespo

    Visto de cima não há arruadas, mercados, nem bandeiras agitadas ao vento por jotas que se movem em manada. Visto de cima não há velhinhas a dançar com candidatos nem espetáculos encenados a que chamam comícios. Visto de cima não há Sócrates, Syriza nem outros soundbytes.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.