sicnot

Perfil

País

Comboios parados nas linhas de Sintra, Cascais e Azambuja devido à greve

Os comboios estão hoje parados nas linhas de Sintra, Cascais e Azambuja devido à greve dos trabalhadores da CP, disse à Lusa a porta-voz da empresa.

Lusa

Lusa

LUSA

"O ponto de situação às 10:00 de hoje, e conforme a CP tinha adiantado  já nas suas previsões, era a supressão total de circulações nos serviços  urbanos de Lisboa nas linhas de Sintra, Cascais e Azambuja", adiantou Ana  Portela. 

Segundo a porta-voz da empresa, estão também a ser afetados os  serviços Alfa Pendular e Intercidades, com supressões próximas dos 50 por  cento, enquanto no serviço regional "há pequenas perturbações", que rondam  os 7,5 por cento.   

"Já era nossa previsão ontem  1/8terça-feira 3/8 ao analisar os termos  da greve e neste momento, face ao panorama que temos, acreditamos que a  situação se vai manter dentro destes números", acrescentou. 

Durante o mês de junho, a CP-Comboios de Portugal tem greves agendadas  por várias organizações sindicais às horas extraordinárias e aos dias feriado,  quer sejam nacionais ou municipais.

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.