Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
2:22

Chuva obriga ao realojamento de seis famílias na Lourinhã

2
0:42

Costa diz que falta de limpeza das sarjetas não explica inundações em Lisboa

3

Chuva torrencial deixa vários pontos da capital inundados

4
2:29

Seguro acusa Costa de querer estar "com um pé em São Bento e outro no Largo do Rato"

5
1:47

António Costa recebe apoio de Manuel Alegre em Coimbra

6
1:26

GNR detém 10 adultos e identifica três menores por alegado roubo de uva para vinho no Alentejo

7
1:44

Ministério garante que mais de 17 mil novo processos entraram no Citius desde o dia 1 de setembro

8
1:58

Novo terminal de contentores de Lisboa deverá ser construído no Barreiro

9
1:26

Militantes argelinos com ligação ao Estado Islâmico ameaçam executar cidadão francês

10
2:39

Polícia turca dispersa curdos que querem voltar à Síria para combater jihadistas

11
1:15

Fernando Santos anunciado como selecionador até ao final da semana

12
0:22

Ancelotti considera Ronaldo fundamental no Real Madrid

22:38 05.02.2014

Instituto do Mar e da Atmosfera emite novo aviso de mau tempo no continente

LUSA (Lusa/ Arquivo)

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera  (IPMA) emitiu hoje um novo aviso para o mau tempo até domingo em Portugal  continental, prevendo forte agitação marítima, vento, chuva e queda de neve  nas regiões centro e norte.  

Segundo um comunicado hoje divulgado pelo IPMA, estas condições meteorológicas  decorrem de uma forte corrente de oeste no Atlântico norte e da passagem  frequente de ondulações frontais de forte atividade pelo território do continente.

As previsões apontam para "precipitação generalizada a todo o território  do continente, persistente, com períodos de maior intensidade e com queda  de neve nas regiões do norte e centro, e que, na quinta-feira, chegará a  cotas de 600 a 800 metros". 

O vento predominará de sudoeste ou oeste moderado ou forte, com rajadas  que, nos períodos de maior intensidade, até 95 quilómetros por hora (km/h)  no litoral e até 120 km/h nas terras altas. 

A altura significativa das ondas na costa ocidental irá variar entre  cinco e sete metros podendo atingir alturas máximas entre oito e dez metros

"O IPMA irá manter a vigilância meteorológica, atualizando as previsões  sempre que se justifique, recomendando que se dê a devida atenção aos avisos  meteorológicos e que se sigam as orientações dos serviços de Proteção Civil",  informa o comunicado 

Para hoje, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para  o risco de cheias nas bacias dos rios Lima, Cávado, Tâmega, Vouga, Mondego  e Tejo. 

De acordo com um comunicado hoje divulgado pela ANPC, as bacias dos  rios Lima, Cávado, Tâmega, Vouga, Mondego e Tejo estão "suscetíveis à ocorrência  de cheias, nas zonas historicamente vulneráveis". 

Tendo em conta as previsões meteorológicas, a ANPC alerta, entre outras  situações, para a "possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação  de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem", para "possíveis  acidentes na orla costeira", "intoxicações por inalação de gases, por inadequada  ventilação em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras".

A ANPC recomenda "a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas  pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados  ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas", que os automobilistas  pratiquem uma "condução defensiva" e que se evite "atravessar zonas inundadas,  de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no  pavimento ou caixas de esgoto abertas". 

Todos os distritos do continente estão sob aviso laranja do IPMA, o  segundo mais grave de uma escala de quatro, devido à agitação marítima até  às 06:00 de sexta-feira. 

O aviso laranja, que representa uma situação meteorológica de risco  moderado a elevado, está também em vigor nas ilhas do grupo oriental por  causa do vento até às 06:00 de quinta-feira. 

Todo o resto do território continental e ilhas encontram-se hoje sob  aviso amarelo, o terceiro mais grave da escala, devido à agitação marítima,  vento, chuva ou queda de neve. 

O aviso amarelo implica uma situação de risco para certas atividades  dependentes da atividade meteorológica. 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

País

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .