sicnot

Perfil

País

GNR detetou este fim de semana 120 condutores com taxa de álcool que corresponde a crime

A GNR detetou este fim de semana 344 pessoas a conduzir sob efeito do álcool durante a operação denominada "Baco", 120 das quais com níveis superiores a 1,2 gramas por litro, o que corresponde a uma taxa crime. 

De acordo com fonte da GNR, foram fiscalizados 5.814 condutores, dos quais 5.076 fizeram o teste do balão, sendo que, destes, 344 estavam a conduzir alcoolizados, 224 com uma taxa inferior a 1,2 (contra-ordenação) e 120 já com uma percentagem que configurava crime.

A mesma fonte da Guarda Nacional Republicana adiantou à Lusa que, para a operação "Baco", estiveram mobilizados 1.244 militares das Unidade de Intervenção, Unidade Nacional de Trânsito e dos comandos territoriais, que realizaram 594 ações de fiscalização.

Foram ainda encontrados 13 condutores sem carta e entre as 847 contra-ordenações detetadas, as mais relevantes foram 44 por falta de inspeção automóvel, 51 por ausência de cintos de segurança ou sistemas de retenção automóvel (cadeiras para crianças), 15 por falta de seguro automóvel e 15 por uso de telemóvel.

A GNR refere que este ano fiscalizou 192.444 condutores, dos quais 4.107 conduziam com taxa de álcool no sangue (TAS) superior ao permitido por lei, e 1.636 foram detidos por conduzirem com taxa crime (igual ou superior a 1,20 gramas por litro). 


Lusa
  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.