sicnot

Perfil

País

GNR detetou este fim de semana 120 condutores com taxa de álcool que corresponde a crime

A GNR detetou este fim de semana 344 pessoas a conduzir sob efeito do álcool durante a operação denominada "Baco", 120 das quais com níveis superiores a 1,2 gramas por litro, o que corresponde a uma taxa crime. 

De acordo com fonte da GNR, foram fiscalizados 5.814 condutores, dos quais 5.076 fizeram o teste do balão, sendo que, destes, 344 estavam a conduzir alcoolizados, 224 com uma taxa inferior a 1,2 (contra-ordenação) e 120 já com uma percentagem que configurava crime.

A mesma fonte da Guarda Nacional Republicana adiantou à Lusa que, para a operação "Baco", estiveram mobilizados 1.244 militares das Unidade de Intervenção, Unidade Nacional de Trânsito e dos comandos territoriais, que realizaram 594 ações de fiscalização.

Foram ainda encontrados 13 condutores sem carta e entre as 847 contra-ordenações detetadas, as mais relevantes foram 44 por falta de inspeção automóvel, 51 por ausência de cintos de segurança ou sistemas de retenção automóvel (cadeiras para crianças), 15 por falta de seguro automóvel e 15 por uso de telemóvel.

A GNR refere que este ano fiscalizou 192.444 condutores, dos quais 4.107 conduziam com taxa de álcool no sangue (TAS) superior ao permitido por lei, e 1.636 foram detidos por conduzirem com taxa crime (igual ou superior a 1,20 gramas por litro). 


Lusa
  • "Sobre este pântano, não é possível jogar futebol seriamente na próxima época"
    4:46

    Opinião

    David Borges esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, da SIC Notícias, onde analisou as acusações do FC Porto ao Benfica, no caso dos e-mails. O comentador da SIC disse que falta saber se "tudo é verdade" e se os documentos são verdadeiros, o que compete ao Ministério Público apurar. David Borges defendeu ainda que era "bom" que a investigação decorresse de forma rápida e profunda; e não acredita que perante a polémica, se consiga jogar "futebol seriamente", na próxima época.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.