sicnot

Perfil

País

PSP deteve 40 pessoas na Operação Mercúrio

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve 40 pessoas no âmbito da Operação Mercúrio, uma operação de fiscalização de segurança privada, anunciou hoje a PSP.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Dos 40 detidos, um deveu-se a exercício ilegal de segurança privada, um a posse ilegal de armas e 13 a tráfico de droga, lê-se num comunicado da PSP.

No âmbito da operação, a PSP detetou quatro infrações criminais, uma por falta de alvará e três por vigilante não portador de cartão profissional, apreendeu duas viaturas, 169 doses de cocaína e documentos, tendo identificado 28 indivíduos por consumo de estupefacientes e identificado 1.062 pessoas, refere o documento.

Durante a operação, a PSP levantou 72 autos de contra-ordenação.

A operação, a primeira este ano, foi efetuada pelo Departamento de Segurança Privada da Direção Nacional da PSP e mobilizou 717 agentes, auxiliados por 200 viaturas. Foram efetuadas 439 operações de fiscalização, 28 das quais a emprersas de segurança privada e 152 a superficies comerciais.


Lusa
  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.