sicnot

Perfil

País

Base das Lajes regressa ao Parlamento no dia 26 de março

O Parlamento discute no dia 26 de março um projeto de resolução do PSD e CDS-PP pedindo ao Governo "firmeza na salvaguarda das devidas compensações" pela redução da presença militar norte-americana na base das Lajes, nos Açores.

O projeto de resolução foi hoje agendado em conferência de líderes parlamentares, tendo o Bloco de Esquerda anunciado que também agendará uma iniciativa sobre o mesmo tema.

A conferência de líderes marcou igualmente um debate de urgência, pedido pelo PS, sobre "políticas públicas de educação e formação", para o dia 19 de março, o mesmo dia em que o BE agendou um projeto de lei para limitar a cobrança de comissões bancárias.

O projeto de resolução da maioria PSD/CDS-PP sobre a base das Lajes recomenda ao Governo "que mantenha uma posição de firmeza na salvaguarda das devidas compensações ao impacto económico, social e ambiental da redução da presença norte-americana da base das Lajes" e que "concretize uma proposta concertada com o Governo Regional e as autarquias envolvidas".

A maioria recomenda ainda que o executivo "conjugue esforços com o parlamento, junto das autoridades norte-americanas eleitas, com ligação à comunidade portuguesa, em ações que possam ajudar ao sucesso das negociações em curso".

Devido à viagem oficial do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, ao Japão, na última semana de março, foi marcado um debate quinzenal com o chefe de Governo para o dia 1 de abril, informou o secretário da mesa da Assembleia aos jornalistas.



Lusa

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.