sicnot

Perfil

País

Incêndio no Carregado está dominado

O fogo que hoje deflagrou nas instalações das fábricas da Salvador Caetano e da Dura, no Carregado, está controlado, disse o comandante dos bombeiros de Alenquer, Rodolfo Batista. Do incêndio resultaram sete feridos ligeiros -- cinco funcionários e dois bombeiros, um dos quais foi transferido para o hospital de vila franca de Xira. 

Lusa

Segundo Rodolfo Batista, o fogo teve início às 19:30 e foi combatido por 14 corporações e 140 operacionais.

No local, estiveram também presentes elementos da GNR.

"Quando chegámos, a fábrica estava completamente tomada", afirmou no local aos jornalistas o comandante, explicando que o incêndio teve de ser combatido pelo exterior por razões de segurança.

"Havia muito calor e fumo e o risco de explosões era elevado", disse, acrescentando que se desconhecem as causas que provocaram o incêndio.

Carlos Mata, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, salientou que a fábrica da Salvador Caetano, onde teve início o incêndio, tem "projetos de segurança", mas mesmo assim "não foi possível controlar o incêndio com os meios existentes no local".

O fogo começou numa linha de montagem de componentes para automóveis da Salvador Caetano e alastrou a outros edifícios, alguns dos quais alugados por esta a terceiras empresas, atingindo designadamente a Dura Automotive Portugal.

Esta foi a segunda vez em seis meses que a fábrica de montagem de componentes automóveis da Dura Automotive Portugal, no Carregado, foi atingida pelo fogo.

Em setembro de 2014, a unidade, localizada no concelho de Alenquer, foi atingida por um fogo que começou com uma explosão num quadro elétrico. Além dos estragos, fez dois feridos, um deles em estado grave.

Passados seis meses, a fábrica do fornecedor mundial de componentes de automóveis volta a ser hoje consumida pelas chamas.

 







Lusa
  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.