sicnot

Perfil

País

EPAL rescindiu com mais de 3500 clientes por falta de pagamento em 2014

A Epal cortou a água a 10.059 clientes em 2014 e rescindiu contrato com 3.583 por falta de pagamento, indicam dados da empresa divulgados hoje pelo Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa.

(REUTERS/ ARQUIVO)

De acordo com indicadores de consumo e de cobrança da Epal reunidos pelo Observatório e hoje divulgados, no ano passado a Empresa Pública de Águas Livres emitiu 2.514.083 faturas relativas a consumos de água, 82.894 (3,2%) das quais foram avisos de corte por falta de pagamento na data inicialmente indicada.

Destes, de acordo com a empresa, acabaram por ser expedidos 12.624 cortes de água, dos quais 10.059 foram efetivamente cumpridos.

Os dados revelam que foram ainda emitidas 4.773 cartas de rescisão de contratos e, destas, 3.583 referiam-se a rescisões por dívidas.

Foram também celebrados com 368 clientes acordos para o pagamento de faturas.

Em 2014, existiam 1.679 clientes com tarifa social de água (redução do preço para clientes cujo rendimento bruto do agregado familiar é inferior a 75% do valor anual da retribuição mínima mensal garantida) e 1.421 com tarifa familiar, uma hipótese que beneficia agregados familiares com cinco ou mais elementos.

Estes valores representam um decréscimo de 17% dos cortes efetivados no ano passado face a 2013, ano em que foram concretizados 12.122 cortes de água.

Apesar disso, em 2014, a Epal emitiu mais 9% de avisos de corte do que no ano anterior (76.069) e passou mais 1,8% de faturas, já que, em 2013, tinha um total de 2.469.099.

O Observatório da Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa é uma iniciativa da EAPN Portugal - Rede Europeia Anti Pobreza, que pretende contribuir para o conhecimento da realidade socioeconómica de Lisboa e as políticas e medidas de combate à pobreza e vulnerabilidade social.


Lusa
  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.