sicnot

Perfil

País

Primeira semana de março com 424 fogos, 212 só no fim de semana

A primeira semana de março registou 424 incêndios em Portugal, com 212 a ocorrerem só no último fim de semana, de acordo com os dados hoje divulgados na página da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Sábado foi o dia em que mais fogos foram registados em território nacional, 108, nos quais estiveram envolvidos 904 operacionais e 263 veículos, enquanto no domingo se registaram menos quatro ocorrências (104), mas o número de bombeiros envolvidos foi superior (1.156), assim como o de veículos (314).

As temperaturas máximas dos últimos três dias acima dos 20 graus centígrados, a anteceder a primavera, que terá início dia 20, podem estar na origem dos pequenos incêndios que deflagraram um pouco por todo o território nacional.

Na passada sexta-feira, dia 06, registaram-se 91 ocorrências, que foram combatidas por 754 homens, apoiados por 221 veículos, tendo sido necessário a ajuda de um meio aéreo no combate a um incêndio.

O dia 03 de março foi, até ao momento, aquele em que se registaram menos incêndios, com apenas seis ocorrências, para as quais foram destacados 81 bombeiros e 25 veículos de combate.

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15