sicnot

Perfil

País

Primeira semana de março com 424 fogos, 212 só no fim de semana

A primeira semana de março registou 424 incêndios em Portugal, com 212 a ocorrerem só no último fim de semana, de acordo com os dados hoje divulgados na página da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Sábado foi o dia em que mais fogos foram registados em território nacional, 108, nos quais estiveram envolvidos 904 operacionais e 263 veículos, enquanto no domingo se registaram menos quatro ocorrências (104), mas o número de bombeiros envolvidos foi superior (1.156), assim como o de veículos (314).

As temperaturas máximas dos últimos três dias acima dos 20 graus centígrados, a anteceder a primavera, que terá início dia 20, podem estar na origem dos pequenos incêndios que deflagraram um pouco por todo o território nacional.

Na passada sexta-feira, dia 06, registaram-se 91 ocorrências, que foram combatidas por 754 homens, apoiados por 221 veículos, tendo sido necessário a ajuda de um meio aéreo no combate a um incêndio.

O dia 03 de março foi, até ao momento, aquele em que se registaram menos incêndios, com apenas seis ocorrências, para as quais foram destacados 81 bombeiros e 25 veículos de combate.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.