sicnot

Perfil

País

Vaticano alvo de chantagem para devolução de documentos roubados de Michelangelo

 O Vaticano anunciou hoje ter sido alvo da chantagem de um desconhecido, que exigiu dinheiro para devolver dois documentos de Michelangelo, roubados há cerca de 20 anos. 

© Fabrizio Bensch / Reuters

O cardeal Angelo Comastri, arcebispo da basílica de São Pedro, "recebeu uma proposta para readquirir, por um preço determinado, dois documentos. Um escrito por Michelangelo e o outro com a sua assinatura", indicou o gabinete de imprensa do Vaticano. 


"Naturalmente, o cardeal recusou por se tratarem de documentos roubados", acrescentou. 


O desaparecimento dos dois documentos dos arquivos da Fabbrica di San Pietro foi comunicado pela primeira vez em 1997 pelo arquivista da época, irmã Teresa Todaro, ao cardeal então arcebispo de São Pedro Virgilio Noé. 


A guarda do Vaticano comunicou o caso à polícia italiana para a realização de um inquérito conjunto. 


Os arquivos da Fabbrica de San Pietro contêm numerosos documentos sobre o longo processo de construção da imensa basílica, que foi concluída em 1626, após um século de trabalhos. 


Em 1547, sob o papado de Paulo III, Michelangelo, já idoso, sucedeu a Antonio da Sangallo como superintendente da construção da basílica, tendo sido o principal responsável pela conceção dos edifícios.


Miguelangelo morreu em 1564. 


Lusa
  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01