sicnot

Perfil

País

Incêndio no Hospital de Valongo provocado por doente com isqueiro é arquivado

O incêndio que deflagrou no Hospital de Valongo (Porto) em fevereiro deste ano foi originado por um doente psiquiátrico que escondeu um isqueiro na axila, mas o hospital vai arquivar o processo, disse hoje fonte hospitalar.

ESTELA SILVA

Em declarações à Lusa, João Oliveira, vogal do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João (ao qual pertence o Hospital de Valongo), explicou que o inquérito interno revelou que o incêndio deflagrou originado por um "doente [com problemas psiquiátricos] que tinha sido afastado num quarto individual e que teria ateado o fogo com um isqueiro escondido na axila".

Como era um doente agitado e tinha entrado em desacatos com outro, a equipa clínica decidiu colocá-lo num quarto individual, explicou João Oliveira, referindo que o problema psiquiátrico do paciente levou-o a vingar-se e alegadamente a atear fogo.

O Hospital de São João decidiu "não abrir nenhum processo-crime, porque o doente tem problemas do foro psiquiátrico e, por isso, é inimputável, avançou João Oliveira.

"Na nossa perspetiva não há matéria para isso [processo-crime], acrescentou aquele responsável, referindo, no entanto, que o inquérito interno vai ser entregue ao Ministério Público.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João deliberou "arquivar o processo de inquérito" e "não prosseguir com qualquer outro processo", acrescentou João Oliveira, referindo que o inquérito revelou também que os profissionais "fizeram tudo o que estava definido conforme o plano de emergência e a proteção dos doentes".

O incêndio que deflagrou pelas 13:44 do dia 12 de fevereiro provocou a retirada de todos os 53 doentes do hospital de Valongo.

Os 15 doentes que foram, na altura, retirados da ala de psiquiatria foram todos transferidos para o Hospital de São João do Porto.

Durante o incêndio registaram-se três feridos ligeiros - um bombeiro com o dedo cortado e um enfermeiro e um auxiliar intoxicados com fumos.


Lusa
  • Incêndio obriga a evacuação do Hospital de Valongo
    3:11

    País

    Um incêndio na ala de psiquiatria do hospital de Valongo obrigou à evacuação do edifício. Foram retirados 53 doentes do local. Destes, 15 foram transferidos para o Hospital de São João, no porto. As chamas começaram num quarto de isolamento de psiquiatria no terceiro andar e alastraram ao piso superior. O incêndio foi extinto pelos bombeiros em 20 minutos. As causas são desconhecidas, mas as autoridades vão iniciar uma investigação.

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.