sicnot

Perfil

País

Incêndio no Hospital de Valongo provocado por doente com isqueiro é arquivado

O incêndio que deflagrou no Hospital de Valongo (Porto) em fevereiro deste ano foi originado por um doente psiquiátrico que escondeu um isqueiro na axila, mas o hospital vai arquivar o processo, disse hoje fonte hospitalar.

ESTELA SILVA

Em declarações à Lusa, João Oliveira, vogal do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João (ao qual pertence o Hospital de Valongo), explicou que o inquérito interno revelou que o incêndio deflagrou originado por um "doente [com problemas psiquiátricos] que tinha sido afastado num quarto individual e que teria ateado o fogo com um isqueiro escondido na axila".

Como era um doente agitado e tinha entrado em desacatos com outro, a equipa clínica decidiu colocá-lo num quarto individual, explicou João Oliveira, referindo que o problema psiquiátrico do paciente levou-o a vingar-se e alegadamente a atear fogo.

O Hospital de São João decidiu "não abrir nenhum processo-crime, porque o doente tem problemas do foro psiquiátrico e, por isso, é inimputável, avançou João Oliveira.

"Na nossa perspetiva não há matéria para isso [processo-crime], acrescentou aquele responsável, referindo, no entanto, que o inquérito interno vai ser entregue ao Ministério Público.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João deliberou "arquivar o processo de inquérito" e "não prosseguir com qualquer outro processo", acrescentou João Oliveira, referindo que o inquérito revelou também que os profissionais "fizeram tudo o que estava definido conforme o plano de emergência e a proteção dos doentes".

O incêndio que deflagrou pelas 13:44 do dia 12 de fevereiro provocou a retirada de todos os 53 doentes do hospital de Valongo.

Os 15 doentes que foram, na altura, retirados da ala de psiquiatria foram todos transferidos para o Hospital de São João do Porto.

Durante o incêndio registaram-se três feridos ligeiros - um bombeiro com o dedo cortado e um enfermeiro e um auxiliar intoxicados com fumos.


Lusa
  • Incêndio obriga a evacuação do Hospital de Valongo
    3:11

    País

    Um incêndio na ala de psiquiatria do hospital de Valongo obrigou à evacuação do edifício. Foram retirados 53 doentes do local. Destes, 15 foram transferidos para o Hospital de São João, no porto. As chamas começaram num quarto de isolamento de psiquiatria no terceiro andar e alastraram ao piso superior. O incêndio foi extinto pelos bombeiros em 20 minutos. As causas são desconhecidas, mas as autoridades vão iniciar uma investigação.

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.