sicnot

Perfil

País

Crato diz que certificação exigida aos professores de Inglês não é "desrespeitosa"

O ministro da Educação afirmou hoje na Feira que a certificação exigida aos professores que vão corrigir os exames de Inglês não pode ser considerada como "desrespeitosa", antes representando um maior grau de exigência na obtenção de resultados.

JOS\303\211 COELHO

As declarações de Nuno Crato surgem em reação à notícia divulgada hoje de que os docentes em causa estão a faltar às aulas para participarem na formação que os certificará como aptos a rever os referidos exames, de acordo com os critérios exigidos pelo Cambridge English Language Assessment - o instituto universitário responsável pela autoria do teste de diagnóstico de Inglês aplicado aos alunos do 9.º ano de escolaridade.

Mesmo nos casos em que a certificação é exigida a docentes que lecionam a disciplina em anos de escolaridade superiores ao 9.º ano, o governante defende: "Não temos que olhar para as provas como desrespeitosas e o que está aqui em causa - com base em todas as informações que tenho do IAVE [Instituto de Avaliação Educativa] - é uma certificação que é necessária ser reconhecida internacionalmente".

Para Nuno Crato, a obrigatoriedade do cumprimento desse requisito é uma consequência natural do "grande reforço" a que o Governo vem sujeitando o ensino do idioma.

"Antes de entrarmos para o Governo, o Inglês não era obrigatório para nenhum ano de escolaridade", recorda. "Depois passou a ser obrigatório ao longo de cinco anos e, a partir desde ano letivo, será obrigatório por sete", referiu.

Para o ministro, a certificação dos professores pelo instituto de Cambridge reflete assim uma "maior exigência na obtenção de resultados".

"É nisso que os professores de Inglês estão a colaborar", concluiu.

Lusa
  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.