sicnot

Perfil

País

Ministro admite que um milhão não tem médico de família e anuncia que metade vai ter

O ministro da Saúde admitiu hoje que existe um milhão de portugueses sem médico de família, mas anunciou que os concursos que estão a decorrer deverão resultar num ganho destes profissionais para 500 mil pessoas.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

REUTERS/ ARQUIVO

Paulo Macedo, que falava na Comissão Parlamentar de Saúde, afirmou que existem quatro concursos para a contratação de médicos, os quais deverão resultar em mais 500 mil utentes com médico de família até ao final do ano.

 

Ainda assim, o governante reconheceu que ainda existe um milhão de portugueses sem médico de família, número que ascendia aos dois milhões, segundo as contas de Paulo Macedo.

 

Segundo o ministro, o défice de médicos de família é maior nas Administrações Regionais de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo e do Algarve, existindo uma cobertura superior a 90 por cento nas outras três regiões.


Lusa

  • Ministro da Saúde insiste num projeto integrado para novo hospital de Lisboa
    1:25

    País

    O ministro da Saúde diz que o novo Hospital de Todos os Santos é um projeto integrado e que vai incluir a pediatria atualmente no Hospital Dona Estefânia. Numa entrevista à Rádio Renascença, Paulo Macedo garante que até ao fim da legislatura quer ter definido o projeto e financiamento. Já sobre a falta de recursos humanos, o ministro insiste na questão dos numerus clausus de Medicina nas universidades.

  • Paulo Macedo critica aproveitamento em torno da dívida regularizada de Passos
    0:35

    País

    O ministro da Saúde referiu-se à polémica sobre as dívidas do primeiro-ministro com uma nota de crítica para a forma como considera que a situação está a ser aproveitada em termos políticos. De resto, Paulo Macedo diz que no caso concreto a situação está regularizada e que o que é mais importante é que cada um cumpra as obrigações fiscais.

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.