sicnot

Perfil

País

Especialista estima que apneia do sono afeta mais de 10% dos adultos em Portugal

A apneia do sono, distúrbio que se caracteriza por pausas respiratórias durante o sono, pode afetar em Portugal mais de 10% dos adultos, mas grande parte das pessoas que sofrem desta patologia não estão diagnosticadas, estimou hoje um especialista.

© Jason Lee / Reuters

A doença, que afeta mais os homens, mas que passa a afetar com a mesma incidência as mulheres a partir da menopausa, pode aumentar o risco de enfartes, arritmias ou Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC), entre outros, explicou à Lusa o pneumologista José Romero, do Centro Hospitalar do Algarve (CHA).

Na sexta-feira, o Algarve assinala o Dia Mundial do Sono com a iniciativa "Corra/Caminhe pelo Sono", que pretende sensibilizar para esta doença crónica, que pode ter grande impacto na qualidade de vida dos doentes, causando sonolência diurna que afeta as relações pessoais, laborais e sociais.

De acordo com aquele especialista, mais de 80% das pessoas afetadas pelo distúrbio sofrem de obesidade, sendo igualmente fatores de risco o facto de fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

Os sintomas noturnos são, normalmente, ressonar forte, transpiração excessiva, movimentos durante a noite e despertares súbitos com sensação de sufocação ou engasgamento, o que é muitas vezes desvalorizado pelas pessoas.

As pausas respiratórias durante o sono, com duração superior a 10 segundos e que se podem repetir mais de cinco vezes por hora, originam diminuição do oxigénio e também o aumento do dióxido de carbono no sangue.

"Normalmente, o organismo tem mecanismos para que a pessoa acorde, mas há apneias que chegam a durar um minuto", explicou José Romero, lamentando que haja "muito descuido" por parte da população em geral para os problemas do sono.

A iniciativa, que decorre às 20:30 na aldeia de Querença, no concelho de Loulé, conta já com mais de 200 inscrições.

É promovida pelo Centro Hospitalar Algarve (CHA) em conjunto com a Linde Saúde e o grupo "Corridas à 6ª Feira".

LUSA
  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.