sicnot

Perfil

País

Portas diz que a sua função é "atrair" investimento estrangeiro para Portugal

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, afirmou hoje que a sua função é "atrair" investimento estrangeiro para Portugal e não contribuir para a criação de riqueza de países estrangeiros com regimes semelhantes aos vistos gold português. 

ANDR\303\211 KOSTERS

Paulo Portas falava no debate sobre as propostas de alteração do Governo sobre regime de Autorizações de Residência para a atividade de Investimento (ARI), também conhecidos por vistos gold, em que o Bloco Esquerda (BE) propõe o fim do programa.

Durante a sua intervenção a deputada do BE, Cecília Honório, apontou o processo de corrupção ligado ao regime dos vistos gold.

Em resposta à deputada, Paulo Portas afirmou: "Queria lembrar-lhe o que, a meu ver bem, disse o secretário-geral do Partido Socialista num programa de televisão antes destes acontecimentos se darem: não é por haver um caso de corrupção na direção-geral de Viação que se acaba com as cartas de condução".  

"Eu acrescentaria que não é por haver uma fraude numa avaliação que se acaba com os exames", acrescentou o governante, reiterando que em "caso de problema de legalidade" que a "lei e a justiça caiam em cima do problema e que se tirem as respetivas consequências".

Paulo Portas voltou a recordar que existem 14 países na Europa com um regime de vistos dourados semelhantes ao português.

"O que eu não faria era entregar aos 14 países que concorrem com Portugal" com sistemas parecidos com os vistos gold "a criação de riqueza que pode ser feita e deve ser feita em Portugal", disse.

"A minha função não é contribuir para a criação de riqueza de países estrangeiros é para atrair, nomeadamente, investimento estrangeiro para Portugal", sublinhou Paulo Portas.

O vice-primeiro-ministro destacou a dinamização que o setor do imobiliário teve na sequência do regime dos vistos gold e defendeu que o Bloco de Esquerda deveria "afastar o preconceito" em relação a esta área.

"As casas não caem do céu, alguém tem de as construir", disse.

"O imobiliário estava parado, ganhou dinamismo, entre outros fatores, com o visto gold, e deixaram-se impostos nas autarquias e no Estado português", disse.

Paulo Portas citou um estudo recente da Associação Portuguesa de Resorts, segundo o qual os vistos gold foram responsáveis pela criação de 20.000 postos de trabalho no turismo residencial em 2014.

As novas alterações abrem o leque da aplicação de investimento à ciência e cultura ou reabilitação urbana, que até agora estava concentrada na compra de imobiliário e transferência de capitais, por exemplo, a reforçam as medidas de fiscalização.

Lusa

  • País

    Os cidadãos chineses lideram os investimentos em imobiliário em Portugal, ao abrigo do programa dos vistos 'gold', que no mês passado registou 103 autorizações de residência, segundo a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP).

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.