sicnot

Perfil

País

PSP de Lisboa desmantela rede de assaltos a ourivesarias

Um grupo de quatro homens, entre os 21 e os 35 anos, suspeitos de pertencerem a uma rede de assaltos a ourivesarias, foi detido pela polícia, informou hoje o comando metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Segundo avançou a PSP em comunicado, a divisão de investigação criminal deteve os quatro homens na tarde de 8 de março, por suspeita de terem praticado "vários crimes de furto qualificado".

O grupo é suspeito do assalto, na madrugada de 8 de fevereiro passado, a uma ourivesaria na Avenida Almirante Reis, em Lisboa, de onde foram furtados objetos no valor de 80.000 euros, adianta a nota da PSP.

Para consumar o crime, os suspeitos introduziram-se numa casa contígua e fizeram um buraco no teto, por onde entraram no estabelecimento.

Ao longo da investigação foram reunidos indícios que permitiram imputar ao grupo "pelo menos três crimes de furto qualificado e quatro de furto simples", referiu o Cometlis.

Na altura da detenção, as autoridades efetuaram uma busca domiciliária, tendo apreendido diversos objetos furtados e várias ferramentas utilizadas para a prática dos crimes, incluindo telemóveis.

Os detidos, que têm antecedentes criminais por "inúmeros crimes de furto e de roubo", foram levados a um primeiro interrogatório judicial no Tribunal da Comarca de Lisboa e três deles ficaram em prisão preventiva.


Lusa
  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05