sicnot

Perfil

País

Ano Internacional da Luz vai levar "iluminação constante" às escolas portuguesas

O coordenador nacional do Ano Internacional da Luz (AIL), Carlos Fiolhais, disse hoje que a iniciativa vai proporcionar "uma iluminação constante" e levar "um conjunto de pequenas luzes" às escolas básicas e secundárias.

AP

As comemorações do AIL, em países de todos os continentes, são "um programa para unir e tornar o mundo mais solidário", declarou Carlos Fiolhais à agência Lusa.

Na segunda-feira, o cientista e professor catedrático da Universidade de Coimbra vai intervir na apresentação do programa "Haja Luz nas Escolas", que é também o tema da conferência que proferirá na Escola Secundária Passos Manuel, em Lisboa.

Ao longo do ano, "quer-se que os olhos brilhem e vejam mais", disse, realçando a importância de divulgar o papel da luz ao longo da história e a sua relação direta com o desenvolvimento da humanidade.

As atividades comemorativas do Ano Internacional da Luz são "uma oportunidade para se tomar mais consciência do papel da luz na vida", em Portugal e a nível planetário, afirmou.

O coordenador da comissão nacional do AIL disse que "a ciência e a tecnologia não têm sido para todos", mas que "ninguém é excluído" destas celebrações em Portugal, podendo os cidadãos e instituições diversas realizar as suas próprias iniciativas.

As escolas têm a possibilidade de solicitar a participação de cientistas, engenheiros ou artistas, entre outros preletores, e escolher temas de um menu que será disponibilizado pela comissão.

O projeto "Haja Luz nas Escolas", dedicado ao público escolar, vai ser apresentado na segunda-feira, às 15:00, na Escola Passos Manuel, em Lisboa.

A sessão começa com uma intervenção da presidente da Sociedade Portuguesa de Física (SPF), Teresa Peña, seguindo-se a palestra do físico Carlos Fiolhais, o "Show de Luz Física Viva", produzido pelo Centro Ciência Viva de Aveiro -- Fábrica, e uma conferência de imprensa sobre o AIL.

Dirigidas às escolas, as comemorações integram palestras, cafés de ciência e 'workshops' realizados por centros Ciência Viva e museus, uma exposição itinerante de hologramas e um concurso de fotografia.

"Para apoiar os professores nesta área tão presente nas nossas vidas, está em preparação um curso de formação de professores e 'kits' desenvolvidos pela SPF no âmbito do projeto LIGHT 2015", segundo uma nota da comissão nacional.

Em Portugal, o AIL é promovido pela SPF, Comissão Nacional da UNESCO e Ciência Viva, em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Óptica e Fotónica, a Sociedade Portuguesa de Química e a Ordem dos Biólogos.

Declarado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO), o Ano Internacional da Luz arrancou oficialmente em janeiro, em Paris, com um programa em que estiveram representados mais de 100 países, reunindo mais de mil pessoas.


LUSA
  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.