sicnot

Perfil

País

Portugal testa a partir de hoje projeto europeu "fronteiras inteligentes"

O novo sistema de gestão de fronteiras, que permite controlar a entrada e saída de estrangeiros na União Europeia (UE), começa hoje a ser testado, pela primeira vez na UE, no aeroporto de Lisboa.

A droga e o passageiro foram entregues à Polícia Judiciária, como determina a legislação em vigor. (Arquivo)

A droga e o passageiro foram entregues à Polícia Judiciária, como determina a legislação em vigor. (Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

Trata-se do novo conceito da UE para melhorar a mobilidade e a segurança nas fronteiras, denominado "fronteiras inteligentes" (smart bordets), que integra o Sistema de Entradas e Saídas, que permitirá registar a hora e o local de entrada e saída dos cidadãos de países terceiros que viajam para a Europa, e o Programa de Passageiros Registados, que possibilitará aos viajantes mais frequentes entrar na UE com recurso a controlos mais simplificados.

Este programa vai ser testado durante seis meses em cinco países, sendo Portugal um dos selecionados para o arranque dos testes piloto nas fronteiras aéreas, numa base de voluntariado dos passageiros de países terceiros. 

Segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), o novo registo europeu de entradas e saída de cidadãos provenientes de países terceiros contém dados biométricos e vai permitir detetar o momento da entrada na UE, mas "também sinalizar em alarme a não saída, decorrido o tempo de permanência possível dentro do espaço europeu".

Já o Programa de Passageiros Registados vai permitir que os cidadãos de países terceiros utilizem as fronteiras automáticas, no caso português, as fronteiras eletrónicas RAPID (Sistema de Controlo de Fronteiras Eletrónico), adianta o SEF.

Aquele serviço de segurança refere que o projeto tem como principais objetivos "a diminuição do tempo de passagem na fronteira, a penalização de quem não respeita os direitos de permanência, bem como o aumento da segurança nos controlos de fronteira, contribuindo para tornar a Europa num destino cada vez mais atrativo, acolhedor e seguro".

O secretário de Estado da Administração Interna, João Almeida, e o diretor da Agência da União Europeia para os sistemas informáticos de grande escala da área Justiça e Assuntos Internos (UE-Lisa), Krum Garkov, assistem, no aeroporto de Lisboa, ao início dos testes piloto do projeto europeu.

Além de Portugal, o programa "fronteiras inteligentes" vai ser também testado em aeroportos da Holanda, Alemanha, Espanha e França.

Este novo sistema destina-se à gestão de fronteiras aéreas, marítimas e terrestres.


LUSA
  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.