sicnot

Perfil

País

GNR deteve 179 pessoas durante o fim de semana

 A GNR deteve 179 pessoas em operações de combate à criminalidade e de fiscalização rodoviária realizadas durante o fim de semana em todo o país, indicou hoje a corporação.

(SIC/ Arquivo)

Num comunicado de divulgação dos resultados da atividade operacional do último fim de semana, a GNR adianta que 98 pessoas foram detidas por condução sob o efeito de álcool, 21 por condução sem habilitação legal, 11 por tráfico de droga, cinco por furto, uma por violência doméstica e uma por ofensas à integridade física.

Segundo a GNR, as 179 detenções decorreram de um conjunto de operações de prevenção e combate à criminalidade violenta e de fiscalização rodoviária realizadas em todo o país.

Durante o fim de semana, a GNR apreendeu também 84 doses de heroína, oito doses de cocaína, 534 doses de haxixe, dois selos de LSD, 133,8 gramas de canábis, uma arma de fogo e outra branca, sete munições e 5,5 quilogramas de artefactos pirotécnicos.

Os militares da GNR elaboraram igualmente 175 autos de notícia por detenção em flagrante delito e 2.240 autos de contraordenação.

No âmbito do trânsito, a GNR fiscalizou 7.423 condutores e detetou 2.224 infrações, designadamente 232 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 1.226 excessos de velocidade, seis relativas a excesso ou deficiente acondicionamento de carga, e 17 relacionadas com tacógrafos.

Lusa
  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28