sicnot

Perfil

País

Bombeiros de Chaves procuram idosa em casa destruída pelo fogo

Os bombeiros estão a procurar uma idosa de 90 anos que poderá estar no interior de uma habitação que foi consumida pelas chamas na aldeia de Faiões, em Chaves. O incêndio começou esta manhã, ainda antes das 8:00, e quando os bombeiros chegaram ao local já só conseguiram evitar que o fogo se alastrasse às habitações vizinhas.

Frederico Correia/SIC

Os familiares confirmam que a idosa se encontrava na casa, mas até ao momento decorrem ainda as operações para encontrar a mulher.

De acordo com o comandante José Lima, os bombeiros estão a proceder à consolidação das condições de segurança para que se possa entrar na habitação, suspeitando-se que a mulher se encontrava no quarto na hora em que deflagrou o fogo.

Quando chegaram ao local, de acordo com o responsável, a preocupação foi que as chamas não se propagassem às casas vizinhas.

No local estão 22 bombeiros, apoiados por sete viaturas, além de elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), militares da GNR. Foi também chamada a Polícia Judiciária (PJ) para investigar as causas do fogo.

Fonte da GNR disse haver suspeitas de que a origem do incêndio possa ter estado num cobertor elétrico.


Com Lusa
  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC