sicnot

Perfil

País

Chuva vai afetar Portugal continental até ao final da semana

 A chuva vai afetar até ao final da semana o território de Portugal continental, tendo sido emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera um aviso amarelo para quatro distritos, disse à Lusa o meteorologista Bruno Café.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

Reuters

Em declarações à agência Lusa, Bruno Café adiantou que, devido a uma depressão, está prevista chuva para o resto da semana, por vezes forte e acompanhada por granizo e trovoada.

"Hoje temos a aproximação de uma depressão ao território Portugal continental que tem um percurso de norte para sul ao longo da costa e depois vai ficar estacionária no sul do Algarve durante a quarta-feira", explicou.

De acordo com o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a depressão tem associada períodos de chuva ou aguaceiros, que poderão ser fortes de granizo e acompanhados de trovoada, principalmente na região sul e no litoral a sul do cabo Mondego já a partir do início da manhã de hoje.

Por causa desta situação, realçou Bruno Café, o IPMA emitiu aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, para os distritos de Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, entre as 05:00 e as 21:00 de hoje.

"O aviso para Faro vai estender-se até às 23:59 de quarta-feira, dia em que se prevê que a precipitação tenha alguma intensidade. Na quinta e sexta-feira poderão ainda ocorrer aguaceiros, que serão nas regiões centro e sul, e depois a tendência é ir melhorando gradualmente", declarou.

No que diz respeito às temperaturas, o meteorologista adiantou que vão registar-se subidas e descidas, alternadas, até ao fim de semana.

"Hoje há uma pequena subida da mínima e descida da máxima e os próximos dias vão alternar as subidas e descidas. Na quinta e sexta-feira há uma subida gradual da temperatura", salientou.

De acordo com Bruno Café, hoje, as temperaturas máximas não vão além dos 15/16 graus Celsius, mas a partir de sexta-feira prevê-se 21/22 graus.


Lusa
  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Dijsselbloem mostra algum arrependimento mas recusa demitir-se
    2:40

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas escusa-se a comentar essa possibilidade. Para já, o holandês não se demite do cargo. Esta quinta-feira ouviu as críticas dos eurodeputados no Parlamento Europeu.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.