sicnot

Perfil

País

Ex-diretor-geral do Fisco e secretário de Estado vão sexta-feira ao Parlamento

O ex-diretor-geral da Autoridade Tributária, António Brigas Afonso, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, vão ser ouvidos na comissão parlamentar de Orçamento na sexta-feira à tarde, disseram à Lusa fontes parlamentares.

Ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio. (Arquivo)

Ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio. (Arquivo)

Lusa

Já as audiências dos presidentes do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos e da Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária foram agendadas para quinta-feira à tarde, após a sessão plenária.

O diretor-geral da Autoridade Tributária (AT) apresentou esta quarta feira a sua demissão do cargo, reafirmando que não existe uma lista VIP de contribuintes e justificando a demissão por não ter informado a tutela sobre procedimentos internos que podem ter criado a perceção de que essa lista existia.

"Tenho consciência de que, ao não ter informado a tutela destes procedimentos e estudos internos, possa ter involuntariamente contribuído para criar uma perceção errada sobre a existência de uma alegada lista de determinados contribuintes, razão pela qual coloco o lugar à disposição", lê-se na carta de demissão, escrita hoje por Brigas Afonso e enviada à ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

Já a revista Visão noticiou esta tarde que esta lista de contribuintes VIP terá sido anunciada pelo chefe de serviços de auditoria da Autoridade Tributária (AT) a vários funcionários do Fisco numa ação de formação para inspetores realizada a 20 de janeiro passado.

Em gravações disponibilizadas no site da Visão, num áudio atribuído pela revista ao chefe daqueles serviços da AT, Vitor Lourenço, é anunciado aos formandos presentes no encontro de janeiro a existência de uma lista que a própria AT batiza de "pacote VIP".

Lusa

  • "Até para o ano", a mensagem de Ronaldo para os adeptos do Real Madrid
  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabine e 170 pilotos.

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36
  • Funcionários dos EUA na Coreia do Norte para preparar cimeira
    2:19