sicnot

Perfil

País

Direção nacional da PSP e sindicatos reunidos de urgência

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública chamou hoje de urgência os presidentes dos sindicatos de polícia para uma reunião, disse à agência Lusa uma fonte da PSP.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

LUSA

"A direção nacional e os presidentes dos sindicatos de polícia estão reunidos hoje de manhã a pedido da direção nacional", disse à Lusa o porta-voz da Direção Nacional, Paulo Ornela Flores, escusando-se a divulgar qual o motivo da reunião.

 

No entanto, a rádio TSF avançou que a direção nacional da PSP convocou hoje os sindicatos, com urgência, para  discutir o estatuto profissional, envolto em polémica.

 

Esta reunião de urgência convocada pela Direção Nacional da PSP ocorre no dia em que a ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, inicia com os sindicatos da PSP negociações sobre o futuro estatuto profissional, cujas alterações propostas pelo Governo estão a gerar descontentamento entre os polícias.

 

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP-PSP) é o primeiro sindicato a ser recebido por Anabela Rodrigues, que no início do mês apresentou às estruturas sindicais a proposta de alteração ao estatuto profissional da PSP.

 

Todos os sindicatos da PSP se manifestaram contra a proposta, alegando que, após a divulgação do documento, se gerou um clima de "instabilidade, insatisfação e revolta" entre os polícias.

 

Nesse sentido, os sindicatos também vão reunir-se hoje de manhã, na sede da ASPP, em Lisboa, para concertar posições reivindicativas e preparar eventuais formas de luta caso o Ministério da Administração Interna (MAI) avance com a atual proposta de estatuto.

 

O presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, disse quinta-feira à agência Lusa que hoje a ASPP vai pedir à ministra Anabela Rodrigues que esclareça qual a disponibilidade do MAI em alterar a proposta apresentada.

 

Paulo Rodrigues considerou que o documento tem que ser "revisto na globalidade", tendo em conta que ficou "aquém das expetativas" e "é o inverso do que estava previsto" pelo anterior ministro, Miguel Macedo.

 

O aumento da carga horária, a redução dos dias de férias e a criação de um novo regime de avaliação são alguns dos pontos contestados pelos polícias, que exigem que o estatuto consagre a profissão como de risco e de desgaste rápido.

 

A proposta do MAI prevê também a criação dos postos de agente-coordenador e chefe-coordenador e a dispensa do trabalho noturno dos polícias com mais de 58 anos, mantendo o pedido de passagem à pré-aposentação aos 55 anos de idade ou 36 anos de serviço.


Lusa

  • "O PSD é o centro das atenções da campanha e fico contente com isso"
    1:03
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33
  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Cão interrompe jornal em direto
    1:00