sicnot

Perfil

País

IMT resolve falha informática que impedia emissão de matrículas

O presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), João Carvalho, reconheceu um erro informático no processo de emissão de novas matrículas automóveis, mas que "se encontra resolvido" desde o início da tarde de hoje.

(Lusa/arquivo)

(Lusa/arquivo)

LUSA

Em declarações à agência Lusa, João Carvalho afirmou que aconteceu "uma falha no sistema informático do IMT" na madrugada, mas que se resolveu já hoje, acrescentando que estas são falhas normais que se devem "à transmissão de dados entre o IMT e a Autoridade Tributária", que têm sistemas informáticos diferentes.

Desde a semana passada que não há emissão de matrículas para novas viaturas devido a uma nova falha no sistema informático do IMT, noticiou a Antena 1.

Segundo a rádio pública, as principais associações do setor falam de cerca de 1.000 automóveis impedidos de circular devido a esta falha no sistema do IMT, verificada desde quinta-feira.

O secretário-geral da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA), Jorge Neves da Silva, citado pela Antena 1, disse que esta situação já está a afetar tanto os clientes como as empresas e garantiu que os problemas no sistema informático não são novos.

O presidente do IMT desvalorizou a questão e disse ser "normal" que estas situações aconteçam quando existem dados que "são transversais a vários ministérios". 

João Carvalho explicou que o acerto de contas informático entre o IMT e a Autoridade Tributária é feito ao fim do dia e, "por vezes, no cruzamento dos dados há uma ou outra falha".    


Lusa

  • Caos na emissão de matrículas de carros
    2:27

    Economia

    O caos no Instituto dos Transportes está afectar desta a emissão de matrículas desde a semana passada. Há centenas de automóveis à espera e negócios parados.O presidente do IMT diz que o problema foi uma falha informática resolvida esta madrugada mas não garante que não se repita.

  • IMT aberto aos sábados para carta de condução a partir de hoje
    2:26

    País

    O Instituto da Mobilidade e dos Transportes alargou o horário de funcionamento para resolver os casos de emissão e renovação de cartas de condução em atraso, que são cerca de 260 mil. O horário extra inclui um período alargado de funcionamento nos dias úteis e a abertura aos sábados, já a partir de hoje.

  • IMT vai abrir aos sábados para resolver atrasos nas cartas
    1:11

    País

    O Instituto de Mobilidade e Transportes vai abrir aos sábados e alargar o horário durante a semana, é esta a resposta à situação caótica vivida nos serviços por causa das cartas de condução, que está a afetar milhares de pessoas. Há pessoas à espera de renovação ou emissão da carta há quase dois anos.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.