sicnot

Perfil

País

Prova dos professores realiza-se hoje sob ameaça de greve

Os professores contratados começam hoje a prestar provas na componente específica da prova de avaliação de capacidades e conhecimentos (PACC), mas sob protesto dos sindicatos, que agendaram greve a todo o serviço à prova, e contestação nos tribunais.

Nos últimos três dias, milhares de professores responderam à pergunta "Concorda com a municipalização da Educação?" lançada pela Plataforma Sindical de Professores que colocou 2197 mesas de voto nas escolas, entre 2 e 4 de junho. (Arquivo)

Nos últimos três dias, milhares de professores responderam à pergunta "Concorda com a municipalização da Educação?" lançada pela Plataforma Sindical de Professores que colocou 2197 mesas de voto nas escolas, entre 2 e 4 de junho. (Arquivo)

Lusa

Os tribunais administrativos e fiscais (TAF) de Lisboa, Beja, Coimbra e Ponta Delgada, na terça-feira, véspera do início das provas, citaram o Ministério da Educação e Ciência (MEC) na sequências das providências cautelares interpostas pelos sindicatos afetos à Federação Nacional de Professores (Fenprof) para tentar travar a sua realização.

 

A citação obrigou a tutela a entregar nos quatro TAF em questão quatro resoluções fundamentadas, que ao terem sido aceites anularam qualquer efeito suspensivo sobre a prova, e o MEC garantiu na terça-feira que a PACC se realiza conforme previsto.

 

Nas resoluções fundamentadas que entregou o MEC invocou que adiar ou não realizar a componente específica da PACC "seria gravemente prejudicial para o interesse público".

 

Por conhecer está apenas a decisão do TAF do Porto relativamente à providência cautelar interposta pelos sindicatos, sendo que o deferimento e aceitação do pedido de decretamento provisório pretendido pelos sindicatos pode levar a que a PACC seja suspensa.

 

Ao todo, são 1.565 candidatos ao ensino que estão inscritos para fazer 2.338 provas, uma vez que alguns professores fazem mais do que um exame necessário ao acesso aos concursos de colocação para dar aulas, de acordo com dados do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE).

 

No entanto, entre hoje e sexta-feira, dias em que se realiza a componente específica da PACC, vigora um pré-aviso de greve, entregue por sete organizações sindicais, entre as quais a Fenprof, válido para todo o serviço à prova.

 

Uma adesão total dos professores dos quadros a esta paralisação significaria que não haveria docentes disponíveis para vigiar a prova dos colegas.

 

A PACC decorre, no entanto, em apenas 76 estabelecimentos de ensino do país, ao longo de três dias, e apenas numa sala de aula em cada uma das escolas selecionadas, uma dispersão que pode anular qualquer efeito da greve, como admitiram à Lusa os representantes dos diretores escolares.

 

Na sequência das ações judiciais desencadeadas pelos sindicatos e contestadas pelo Ministério da Educação, a legalidade e constitucionalidade da prova está neste momento para apreciação no Tribunal Constitucional.

 

Na primeira fase da prova (componente comum), realizada em dezembro, ficaram aprovados 1.636 inscritos.

 

As primeiras provas de hoje estão marcadas para as 10:30, com a Fenprof a marcar presença à porta de algumas das escolas onde a PACC se realiza em Lisboa, Coimbra, Porto, Évora e Faro.


Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.