sicnot

Perfil

País

Miguel Albuquerque diz que não está para aturar "palhaçadas políticas"

O cabeça de lista do PSD às eleições de domingo na Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje não estar disposto a aturar "palhaçadas políticas" e pediu "humildemente" uma maioria absoluta para governar a região autónoma com "rumo e estabilidade".

HOMEM DE GOUVEIA

"Vivemos, hoje, um momento histórico, um momento importantíssimo na história da Madeira. Nós não estamos para aturar palhaçadas políticas. A política é uma atividade demasiado séria para ser encarada de uma forma leviana", disse Miguel Albuquerque num jantar/comício, no Funchal, que juntou mais de cinco mil pessoas, segundo a organização.

O cabeça de lista do PSD criticou os adversários políticos, particularmente a coligação Mudança (PS, PTP, PAN e MPT), considerando que, ao nível da Câmara Municipal do Funchal, onde lidera o executivo e conta também com a presença do BE, não passa de um "bluff". 

"Basta olhar para a Câmara do Funchal para saber o que é que aconteceu com essa Mudança: brigas internas, conversa fiada, incapacidade executiva, esclerose administrativa, desentendimentos, falta de capacidade de resposta às solicitações dos cidadãos, obra zero", disse Miguel Albuquerque.

O candidato social-democrata salientou que os objetivos do partido são, neste momento, a Região Autónoma da Madeira e o povo madeirense. "Temos que estar cientes que é um trabalho fundamental que todos temos que fazer, em nome do presente, mas sobretudo em nome das futuras gerações", sublinhou, prometendo iniciar um "novo ciclo para os madeirenses e os porto-santenses", onde a social-democracia liderará uma "nova esperança para a nossa região".

Miguel Albuquerque afirmou, por outro lado, que toda a oposição regional "estava enganada" quando pensou que o PSD tinha entrado em decadência, que estava dividido e não tinha hipótese de ganhar de novo a confiança do eleitorado. 

"Os sociais-democratas madeirenses mais uma vez assumiram as suas responsabilidades perante o momento histórico que vivemos. O nosso partido fez uma renovação tranquila. Abriu-se aos cidadãos e à juventude e recentrou a sua ação junto do nosso povo e, agora, no próximo domingo, vamos ganhar as eleições", declarou. 

Entre as promessas que fez aos milhares de apoiantes que participaram no jantar/comício, conta-se a reforma o sistema político regional e luta por um regime fiscal próprio. Também garantiu apoios aos mais desfavorecidos e vulneráveis, bem como aos setores da educação, saúde e agricultura. 

O PSD é uma das 11 forças políticas que concorrem às eleições legislativas antecipadas de domingo na Madeira. O ato eleitoral foi marcado na sequência da demissão do presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, depois de ter sido substituído na liderança do PSD por Miguel Albuquerque.


Lusa
  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.