sicnot

Perfil

País

Incêndio em restaurante da Foz do Porto sem vítimas e em fase de rescaldo

O incêndio que deflagrou na tarde de hoje no restaurante Shis na Foz do Douro, Porto, encontrava-se pelas 19:20 em fase de rescaldo, não tendo causado vítimas, informaram à Lusa fontes de corporações de bombeiros locais.

O alerta foi dado pelas 17:38, hora a que 15 homens e cinco viaturas dos Sapadores se dirigiram à avenida Brasil, na Foz do Douro, para combater um incêndio no restaurante Shis, situado mesmo sobre a praia do Ourigo.

Pelas 18:10 fonte dos Sapadores Bombeiros disse à Lusa que o fogo estava controlado, informação confirmada pelos bombeiros portuenses que estiveram no local com um veículo e quatro elementos.

Pelas 19:20 os Sapadores Bombeiros informaram que o fogo já se encontrava em fase de rescaldo e que só uma das cinco viaturas ainda se encontrava no local.

Já os Bombeiros Portuenses tinham feito regressar a sua viatura.

No início de janeiro de 2014 a forte agitação marítima e o mau tempo que se fez sentir a norte do país fizeram ruir este mesmo restaurante.

Nessa semana, uma onda de grandes dimensões arrastou carros e provocou feridos na zona da Foz do Douro, no Porto.

A Lusa tentou ouvir a PSP do Porto mas tal não foi possível até ao momento.

Lusa
  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.