sicnot

Perfil

País

Incêndio em restaurante da Foz do Porto sem vítimas e em fase de rescaldo

O incêndio que deflagrou na tarde de hoje no restaurante Shis na Foz do Douro, Porto, encontrava-se pelas 19:20 em fase de rescaldo, não tendo causado vítimas, informaram à Lusa fontes de corporações de bombeiros locais.

O alerta foi dado pelas 17:38, hora a que 15 homens e cinco viaturas dos Sapadores se dirigiram à avenida Brasil, na Foz do Douro, para combater um incêndio no restaurante Shis, situado mesmo sobre a praia do Ourigo.

Pelas 18:10 fonte dos Sapadores Bombeiros disse à Lusa que o fogo estava controlado, informação confirmada pelos bombeiros portuenses que estiveram no local com um veículo e quatro elementos.

Pelas 19:20 os Sapadores Bombeiros informaram que o fogo já se encontrava em fase de rescaldo e que só uma das cinco viaturas ainda se encontrava no local.

Já os Bombeiros Portuenses tinham feito regressar a sua viatura.

No início de janeiro de 2014 a forte agitação marítima e o mau tempo que se fez sentir a norte do país fizeram ruir este mesmo restaurante.

Nessa semana, uma onda de grandes dimensões arrastou carros e provocou feridos na zona da Foz do Douro, no Porto.

A Lusa tentou ouvir a PSP do Porto mas tal não foi possível até ao momento.

Lusa
  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18