sicnot

Perfil

País

Agentes da PSP integram patrulhas policiais em localidades de Málaga

Dois agentes da polícia portuguesa PSP vão integrar patrulhas da polícia espanhola da esquadra de Torremolinos-Benalmádena (Málaga, Andaluzia) para lidar com os estudantes portugueses que se deslocam a estas localidades por motivo das denominadas visitas de estudo.

Os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) têm estado na Andaluzia desde 20 de março, uniformizados e em viatura policial própria, informou a polícia espanhola. (Arquivo)

Os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) têm estado na Andaluzia desde 20 de março, uniformizados e em viatura policial própria, informou a polícia espanhola. (Arquivo)

Francisco Seco / AP

Os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) têm estado na Andaluzia desde 20 de março, uniformizados e em viatura policial própria, informou a polícia espanhola.

O objetivo é o de estar perto do turista, nomeadamente estudantes portugueses, e poder atendê-los - em caso de necessidade - no seu idioma natal.

No sentido inverso, quatro agentes da Polícia Nacional espanhola vão prestar serviço nas esquadras de Lisboa e de Braga de 1 a 6 de abril, para reforçar a assistência aos turistas espanhóis que se deslocam a Portugal na Semana Santa.

Integrada no projeto "Esquadras Europeias", a iniciativa das polícias espanhola (Polícia Nacional), portuguesa (PSP) e francesa (Police Nationale) visa um trabalho conjunto para reforçar a atenção ao turista em pontos turísticos chave.

Assim, três agentes franceses (que também falam castelhano) vão prestar serviço na esquadra do Centro de Madrid até 6 de abril, datas em que as ruas da capital espanhola se enchem de turistas. Farão patrulhas a pé ou em veículo e darão apoio a vítimas de delitos, na formalização de denúncias ou mesmo na prevenção de delinquência.

De 01 a 06 de abril, 20 agentes espanhóis irão para diferentes cidades francesas - Carcassonne, Nimes, Versalhes, Avignon, Marselha, entre outras - e também atuarão no parque DisneyLand Paris de forma intermitente, de abril até final do ano.

A polícia nacional espanhola participa na iniciativa "Esquadras Europeias" desde 2008. Participam no projeto agentes de países europeus como Portugal, França, Espanha, Itália, Bélgica, Alemanha, Luxemburgo ou Holanda.
Lusa
  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.