sicnot

Perfil

País

Lisboa em penúltimo na lista de cidades europeias empenhadas em reduzir poluição

 Lisboa surge em penúltimo lugar na lista de 23 cidades europeias avaliadas quanto ao empenho na redução dos níveis poluentes, um 'ranking' elaborado por organizações não-governamentais de ambiente, entre as quais a portuguesa Quercus.

A lista hoje divulgada traduz os esforços das autoridades locais na aplicação de medidas para reduzir emissões poluentes do tráfego rodoviário e melhorar a qualidade do ar.

Nesta lista, que avaliou 23 cidades de 16 países europeus, Lisboa surge em penúltimo lugar, logo antes do Luxemburgo.

As organizações não-governamentais Amigos da Terra Alemanha e o Secretariado Europeu do Ambiente, federação à qual pertence a Quercus, avaliaram as cidades tendo em conta nove categorias de critérios, como os transportes, incluindo a promoção da bicicleta, a renovação das frotas públicas pela inclusão de veículos limpos, portagens urbanas ou tarifas sobre o estacionamento.

O progresso das cidades europeias na redução de emissões poluentes provenientes do tráfego rodoviário foi ainda incluído na avaliação, que já tinha sido realizada em 2011 com os mesmos critérios. Nessa primeira edição, Lisboa não foi submetida a avaliação.

No comunicado de divulgação desta lista, a Quercus salienta que Lisboa "apresenta níveis elevados de poluição desde há vários anos, sobretudo de partículas inaláveis e dióxido de azoto, consistentemente acima dos valores limite impostos pela legislação europeia".

Para os ambientalistas, a Zona de Emissões Reduzidas introduzida em 2011 para proibir a circulação de veículos mais antigos e poluentes na zona mais central da cidade teve "critérios pouco ambiciosos quando comparados com outras cidades europeias", além de ter faltado fiscalização adequada.

Contudo a Quercus reconhece que, em 2015, esta Zona de Emissões Reduzidas entrou numa nova fase, restringindo acesso a viaturas com matrícula anterior a 2000 na zona mais central e a 1996, na zona mais alargada.

Em relação à mobilidade sustentável, a associação ambientalista julga que as medidas implementadas pela autarquia da capital têm tido "expressão limitada" ou são pouco ambiciosas.

Na lista das 23 cidades, Zurique (Suíça) surge em primeiro lugar, com o seu "excelente desempenho" a dever-se a um conjunto de medidas que incluem "um forte compromisso das autoridades locais em reduzir os níveis de poluição emitida pelos transportes, a promoção dos transportes coletivos e modos suaves [andar de bicicleta ou a pé] e baixos níveis de poluição atmosférica".

Copenhaga (Dinamarca) surge em segundo lugar, depois de ter reduzido "substancialmente" o volume de tráfego dentro da cidade. Investiu igualmente na promoção e expensão dos transportes coletivos e modos suaves, como a bicicleta e andar a pé.

Viena (Áustria) e Estocolmo (Suécia) ficaram em terceiro e quatro lugares, enquanto Berlim (Alemanha) ficou em quinto lugar, depois de, na edição do ano passado, ter conquistado a primeira posição.



LUSA
  • Hora do Planeta assinalada na Ásia

    Mundo

    Na Ásia, também se apagaram as luzes pela Hora do Planeta. A capital da Coreia do Sul, Seul, ficou às escuras durante uma hora, 20:30 às 21:30, quando eram 11:30 e 12:30 em Lisboa. Em Tóquio, no Japão, alguns dos edifícios mais icónicos da paisagem da cidade também participaram no evento.

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.