sicnot

Perfil

País

Sindicatos pedem adiamento de início das provas orais de inglês do Cambridge

Os sindicatos de professores apresentaram hoje três condições para desconvocar a greve ao serviço de exames do Cambrigde, sendo uma delas o adiamento por alguns dias do início das provas orais de inglês aos alunos.

Mário Nogueira da Fenprof (Lusa/Arquivo)

Mário Nogueira da Fenprof (Lusa/Arquivo)

Jose Sena Goulao

Depois de duas horas de reunião com o secretário de estado do Ensino Básico e Secundário, os representantes da plataforma sindical dos professores saíram do encontro com a promessa de voltarem a encontrar-se ao final da tarde para conhecer a posição da tutela às suas reivindicações.

"Colocámos três aspetos para que a greve possa ser desconvocada: o primeiro é que o Ministério da Educação garanta que o envolvimento dos professores é voluntário (...)", contou Mário Nogueira, secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), uma das sete organizações sindicais da plataforma, à porta do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

Outra das exigências é que os professores que aceitem ser examinadores fiquem dispensados, durante o terceiro período, da componente de estabelecimento, ou seja, das horas de trabalho que têm de realizar na escola sem ser dar aulas.

Mário Nogueira entende que só desta forma serão dadas "efetivas condições para que os professores possam trabalhar neste processo".

A terceira proposta da plataforma é que "se adie alguns dias o início das provas orais", que estavam agendadas para começar a 7 de abril.

A razão deste adiamento prende-se com a necessidade de os professores terminarem a formação para poderem avaliar as provas "depois da Páscoa e não nos dias ou na véspera da Páscoa". 

Segundo Mário Nogueira, os docentes ainda não receberam as passwords para entrar na plataforma e realizar os testes, necessários para concluírem a sua formação: "Os professores, durante a interrupção letiva da Páscoa, teriam de fazer um conjunto de testes online e hoje, terça-feira, ainda nem sequer tiveram a password para o fazer, o que quer dizer que o Ministério lhes reserva hoje, sexta, sábado e domingo da Páscoa para fazer este trabalho".

Mário Nogueira lembrou que a formação passa pela realização de correções e que no ano passado houve docentes que acabaram por fazer 300 correções por dia e que, no final do período, tinham feito cinco mil correções de itens.

O secretário-geral da Fenprof voltou a criticar a forma "absolutamente atabalhoada" como foi projetada a prova, lembrando que os docentes começaram por ser convocados numa sexta-feira para estarem presentes na formação no início da semana seguinte e agora temem passar os feriados da Páscoa a terminar a formação para poderem ser classificadores dos exames do Cambridge.

As sete organizações sindicais vão regressar ao MEC para conhecer as respostas aos seus pedidos e se o ministério aceitar as suas três propostas irão "anunciar a desconvocação da greve".

O pré-aviso de greve compreende o período entre 7 de abril e 6 de maio.

A Federação Nacional de Educação (FNE), afecta à UGT, anunciou na semana passada que desconvocava a greve, explicando que o MEC tinha aceite que os testes exigidos aos professores fossem facultativos.

As direções das escolas designaram cerca de 2.300 professores para classificar a prova de inglês, obrigatória para os alunos do 9.º ano e opcional para os restantes anos. 

Além da Fenprof, a plataforma conta com a Associação Sindical de Professores Licenciados, o Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados pelas Escolas Superiores de Educação e Universidades, o Sindicato Nacional dos Profissionais de Educação, o Sindicato Independente de Professores e Educadores, o Sindicato dos Educadores e Professores do Ensino Básico e o Sindicato Nacional dos Professores Licenciados pelos Politécnicos e Universidades. 

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.