sicnot

Perfil

País

Fenprof diz que não há serviços mínimos na greve a teste de Cambridge

O colégio arbitral decidiu, por unanimidade, que não se justificam serviços mínimos na greve relacionada com o teste de Cambridge convocada pela Plataforma Sindical, disse esta quarta-feira à agência Lusa o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira.

Lusa

Os sindicatos consideram que o trabalho de vigilância e classificação da prova não se enquadra no dever profissional dos docentes por não fazer parte do currículo dos alunos, logo exigem que seja voluntário e não uma obrigação, o mesmo se aplicando às ações de formação para este fim.

O colégio arbitral é constituído no âmbito da Concertação Social e composto por um juiz e vários magistrados indicados pelas partes em conflito. Pronuncia-se depois de falhada a tentativa de acordo entre sindicatos e entidade patronal.

No entanto, os sindicatos admitem que a greve pode ainda não acontecer se o trabalho em causa for apenas voluntário.

"O ministério ficou de fazer um levantamento junto dos colegas de inglês para saber quem tem disponibilidade para participar nestas iniciativas", afirmou Mário Nogueira, acrescentando que, na última reunião, a tutela se comprometeu também a não penalizar os docentes que não compareceram nas ações de formação.

Para o ministro da Educação, Nuno Crato, a certificação dos professores pelo instituto de Cambridge reflete uma "maior exigência na obtenção de resultados".

A plataforma sindical que mantém o pré-aviso de greve é constituída pela FENPROF e outras seis estruturas representativas dos professores.

Também a Federação Nacional da Educação (FNE) havia anunciado um pré-aviso de greve, que retirou na quarta-feira, após uma reunião no Ministério da Educação em que chegou a um entendimento com a tutela.

As direções das escolas designaram 2.300 professores para classificar a prova de inglês, obrigatória para os alunos do 9.º ano e opcional para os restantes anos. 

O pré-aviso de greve abrange o período de 07 de abril a 06 de maio e todo o serviço relacionado com o teste, seja de classificação, vigilância ou ações de formação, segundo o líder da Fenprof.
Lusa
  • 10 Minutos com Eurico Reis
    11:20

    10 Minutos

    Há quatro meses que Portugal é um dos poucos países europeus onde é possível recorrer à gestação de substituição. E há já um casal que teve luz verde para começar os tratamentos. Para um balanço, foi nosso convidado Eurico Reis, juiz desembargador e presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, a entidade que autoriza os processos de gestação de substituição.

    Entrevista completa

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual em que aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.