sicnot

Perfil

País

Ministério dá duas semanas à Lusófona para anular 150 processos de equivalências

O Ministério da Educação dá duas semanas à Universidade Lusófona para anular mais de 150 processos de atribuição de equivalências a alunos que frequentaram a instituição desde 2006 e, ao mesmo tempo, para retirar os diplomas e certificados entretanto atribuidos. 

Um dos processos em causa é o do ex-ministro Miguel Relvas que se licenciou na própria Lusófona em 2007. (Arquivo)

Um dos processos em causa é o do ex-ministro Miguel Relvas que se licenciou na própria Lusófona em 2007. (Arquivo)

Armando Franca / AP

Um dos processos em causa é o do ex-ministro Miguel Relvas, que se licenciou na própria Lusófona em 2007.

O ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares já terá sido contactado pela universidade, assim como outros alunos, mas decidiu para já não tomar qualquer posição, uma vez que, o caso está no Tribunal Administrativo.

Segundo a Lusófona, 75 processos académicos estão em via de ser anulados. Em relação aos restantes 77, a universidade aguarda esclarecimentos do Ministério da Educação. Entretanto, está a propor a alguns alunos planos alternativos para não perderem o grau académico.