sicnot

Perfil

País

Explosão em pedreira de Sesimbra ouvida de Setúbal a Cascais

O estrondo ouvido esta quarta-feira à noite na península de Setúbal e na zona de Lisboa deveu-se a uma explosão no paiol do estaleiro da pedreira Sobrissul, em Sesimbra. A SIC confirmou junto da PSP que se tratou de uma explosão controlada.

A empresa tinha até ao dia 5 de abril para destruir resíduos. Ao longo do dia, houve várias explosões controladas.

A empresa tinha até ao dia 5 de abril para destruir resíduos. Ao longo do dia, houve várias explosões controladas.

Lusa

Fonte dos bombeiros revelou há SIC que não há feridos. A operação estava, aliás, a ser devidamente controlada pela PSP.

A empresa tinha até ao dia 5 de abril para destruir resíduos. Ao longo do dia, houve várias explosões controladas. A que foi sentida esta noite, por centenas de moradores num raio de vários quilómetros e causou preocupação, terá tido um impacto "anormal", de acordo com a informação prestada à SIC por fonte policial.

O rebentamento provocou um grande estrondo, o que levou dezenas de pessoa a ligarem para os Bombeiros e Proteção Civil.

À SIC Notícias, chegaram também vários relatos sobre o estrondo sentido esta noite.
  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.