sicnot

Perfil

País

Cidadãos automobilizados querem mais fiscalização da velocidade

A Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados disse hoje que, mais do que as alterações ao Código da Estrada relativamente aos ciclistas, é necessária mais fiscalização das velocidades, em geral, e do cumprimento da lei.

© Philippe Wojazer / Reuters

Em declarações à agência Lusa, Mário Alves, membro da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M), explicou que as alterações ao Código da Estrada que ocorreram a 01 de janeiro de 2014 foram "boas para todos", mas sublinhou a importância da consciencialização dos automobilistas e sobretudo a fiscalização das regras do trânsito.

"Para ultrapassar o ciclista é preciso ocupar a via adjacente, isso não é cumprido por mais de metade dos motoristas, não se compreende. As alterações foram muito importantes e colocaram o Código da Estrada português ao nível de outros europeus, mas há ajustes que se podiam fazer. No entanto, mais importante do que o novo código, é necessário que a fiscalização se assegure que [este] é cumprido", frisou, em jeito de balanço da nova legislação rodoviária, quase um ano e meio depois da sua entrada em vigor.

Mário Alves sublinhou que o novo Código da Estrada tem o que se chama de "utilizadores vulneráveis", ao distinguir os condutores de bicicletas dos dos automóveis, mas introduziu alterações na circulação rodoviária, com as bicicletas [ciclistas] a ganharem novos direitos, ao serem equiparadas aos veículos motorizados. 

Apesar destas alterações, Mário Alves disse não fazer sentido equiparar meios de transportes como automóveis e bicicletas, tendo em conta as diferenças entre os dois, e ressalvou que em "país algum tal acontece".

"Não faz sentido que um automóvel de 1.500 quilos (kg) esteja equiparado, no meio de diretos e deveres, a um ciclista que tenha 70 kg ou a um peão. Em país nenhum há uma lei que faça a equiparação", declarou à Lusa Mário Alves, que faz também parte da MUBi - Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta.

Questionado quanto à necessidade da existência de um seguro específico para ciclistas, Mário Alves sublinhou que tal medida seria uma "originalidade estranhíssima" no mundo da segurança rodoviária, caso Portugal optasse por seguir tal caminho.

"Não há pais nenhum da europa, e talvez do mundo, em que os ciclistas tenham de ter seguro. Se Portugal enveredasse por esse caminho seria uma originalidade estranhíssima. Não é necessário, uma vez que os estragos que um ciclista poderá infligir a outros são relativamente pequenos e muitos ciclistas já tem seguro [de responsabilidade civil]", explicou.

Para o mesmo responsável, equiparar os danos provocados por um ciclista com os que um automóvel com 1.500 quilos pode produzir é algo que "não se pode equiparar", já que este último origina "danos bastante avultados".

na sequência deste raciocínio, Mário Alves lembrou o caso das matrículas nas bicicletas, que existiram em Portugal até ao início dos anos 90, sublinhando que, pelo que tem conhecimento, o mesmo só acontecia na Grécia.

"Penso que seja uma atitude de resquícios de ditaduras mais fortes. Não há em nenhum país da Europa. Não é considerado necessário, seria uma burocracia que seria custosa e não seria vantajosa", concluiu.



Lusa
  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • "O ministro não escondeu nem tapou"
    1:20

    Economia

    Pedro Santana Lopes falou pela primeira vez sobre a auditoria feita à Santa Casa no período em que foi provedor. Esta terça-feira, na SIC Notícias, Santana Lopes desvalorizou as irregularidades e defendeu o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

    Pedro Santana Lopes

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Marinha resgata 138 migrantes ao largo de Lampedusa

    País

    A fragata da Marinha portuguesa D. Francisco de Almeida resgatou esta terça-feira, ao largo da ilha de Lampedusa, em Itália, 138 migrantes, entre eles 15 mulheres e oito bebés, disse à Lusa fonte do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17