sicnot

Perfil

País

Comissão de Inquérito à Tragédia de Camarate apresenta este mês conclusões

A X Comissão Parlamentar de Inquérito à Tragédia de Camarate volta a reunir-se na terça-feira, estando em condições de apresentar conclusões até ao final do mês, disse à agência Lusa o secretário-geral do PSD, José Matos Rosa.

Há 35 anos, o então primeiro-ministro e o seu ministro da Defesa, respetivamente Sá Carneiro (ao centro, na foto) e Amaro da Costa (CDS), morreram, tal como a tripulação e restante comitiva

Há 35 anos, o então primeiro-ministro e o seu ministro da Defesa, respetivamente Sá Carneiro (ao centro, na foto) e Amaro da Costa (CDS), morreram, tal como a tripulação e restante comitiva

(Lusa/ Arquivo)

Presidida pelo deputado social-democrata José Matos Rosa, a comissão de inquérito ao caso Camarate visa averiguar as "causas e circunstâncias em que, no dia 04 de dezembro de 1980, ocorreu a morte do primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro, do ministro da Defesa Nacional, Adelino Amaro da Costa, e dos seus acompanhantes".

"Já reunimos todos os elementos que estavam em falta para a nossa análise, entre os quais documentação relativa à auditoria final do Fundo de Defesa do Ultramar, e estamos em condições de apresentar conclusões até ao final do mês", disse José Matos Rosa.

O Fundo de Defesa Militar do Ultramar (FDMU) e o comércio e exportação de armamento são as duas principais linhas de investigação seguidas pela X comissão.

Uma anterior auditoria às contas do gabinete do CEMGFA (Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas) entre 1974 e 1980 detetou "diversas discrepâncias contabilísticas" e estabeleceu "ligações financeiras entre o gabinete e o FDMU, evidenciadas pelas transferências entre contas", lê-se no relatório da VIII comissão.

Além da documentação relativa à auditoria do fundo de defesa do ultramar, os deputados também já têm na sua posse imagens que estavam em falta da RTP sobre o acidente, assim como o depoimento do antigo Presidente da República e membro do Conselho de Estado, general Ramalho Eanes.

A comissão tem um mandato da Assembleia da República para funcionar por mais 29 dias, período no qual se deverão realizar cerca de 30 audições.

Na terça-feira, pela manhã, os deputados procedem à audição dos peritos da Inspeção-Geral de Finanças sobre auditoria final ao fundo de defesa, ouvindo Fernando Lobo do Vale (chefe de equipa), Conceição Rodrigues e Ana Filipa Gonçalves.

No mesmo período da manhã, os deputados vão ouvir um conjunto de inspetores e agentes sobre as circunstâncias da morte de José Moreira e sua companheira.

José Manuel Silva Moreira, que detinha um avião que foi usado ao serviço da campanha presidencial do general Soares Carneiro, era tido como uma testemunha decisiva na I comissão de Camarate e deveria ter sido ouvido no parlamento dias depois de ter morrido.

A morte do proprietário de aviões foi na altura tida como acidental, por via de uma falha de gás, com os médicos especialistas já ouvidos no parlamento a admitirem outros cenários para o óbito.






Lusa
  • Trabalhos no viaduto terminaram, mas trânsito continua condicionado em Alcântara
    1:23

    País

    Não há, para já, previsão para o restabelecimento da normalidade em Alcântara. Os trabalhos para colocar o viaduto de Alcântara na posição correta, depois do desvio registado num pilar, decorreram esta madrugada. O trânsito mantém-se por isso condicionado no sentido Cascais-Lisboa, como explicou o repórter da SIC, Paulo Varanda.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.