sicnot

Perfil

País

Meios aéreos combatem fogo em Vila Pouca de Aguiar

O incêndio que deflagrou na manhã de segunda-feira numa zona de mato na localidade de Valoura, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, encontra-se com duas frentes ativas, segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil. Dois helicópteros bombardeiros vão reforçar o combate às chamas que lavram em local de "acessos muito difíceis", disse o comandante dos bombeiros.

Arquivo EPA

Arquivo EPA

EPA

"Queremos lá chegar e não conseguimos, o problema é não termos qualquer acesso, só circundamos o incêndio e mais nada", afirmou à agência Lusa Manuel Borges.


O alerta para este fogo, que arde numa zona de mato da aldeia de Valoura, no distrito de Vila Real, foi dado às 10:45 de segunda-feira e esta manhã as chamas intensificaram-se devido à "ação do vento que se faz sentir no local".


O incêndio progride, segundo Manuel Borges, em duas frentes que estão a arder com "média intensidade".


"Não há neste momento qualquer habitação ou outra estrutura de edificação que esteja em perigo. Está a lavrar longe de habitações, em terreno muito inclinado e acesso muito difícil", frisou.


De acordo com a informação disponibilizada pela página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), no combate a este fogo estão 22 operacionais, que contam com o apoio de seis viaturas e de dois helicópteros bombardeiros ligeiros.




Com Lusa
  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.