sicnot

Perfil

País

Meios aéreos combatem fogo em Vila Pouca de Aguiar

O incêndio que deflagrou na manhã de segunda-feira numa zona de mato na localidade de Valoura, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, encontra-se com duas frentes ativas, segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil. Dois helicópteros bombardeiros vão reforçar o combate às chamas que lavram em local de "acessos muito difíceis", disse o comandante dos bombeiros.

Arquivo EPA

Arquivo EPA

EPA

"Queremos lá chegar e não conseguimos, o problema é não termos qualquer acesso, só circundamos o incêndio e mais nada", afirmou à agência Lusa Manuel Borges.


O alerta para este fogo, que arde numa zona de mato da aldeia de Valoura, no distrito de Vila Real, foi dado às 10:45 de segunda-feira e esta manhã as chamas intensificaram-se devido à "ação do vento que se faz sentir no local".


O incêndio progride, segundo Manuel Borges, em duas frentes que estão a arder com "média intensidade".


"Não há neste momento qualquer habitação ou outra estrutura de edificação que esteja em perigo. Está a lavrar longe de habitações, em terreno muito inclinado e acesso muito difícil", frisou.


De acordo com a informação disponibilizada pela página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), no combate a este fogo estão 22 operacionais, que contam com o apoio de seis viaturas e de dois helicópteros bombardeiros ligeiros.




Com Lusa
  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".