sicnot

Perfil

País

Ondulação forte leva ao fecho de várias barras algarvias

As barras de Lagos, Portimão e Faro-Olhão foram encerradas pelas autoridades por causa da ondulação forte do mar, disse hoje à Lusa o comandante da Capitania de Faro, Paulo Isabel.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

Reuters

As barras de Tavira e de Vila Real de Santo António continuam abertas, enquanto na barra de Faro-Olhão a navegação está interdita a embarcações com comprimento inferior a dez metros.

 

As autoridades vão continuar a avaliar as condições de navegabilidade nas barras algarvias durante o dia de hoje para decidir sobre o levantamento das interdições ou o encerramento das barras que permanecem abertas.

 

O distrito de Faro vai estar hoje sob aviso laranja devido à agitação marítima já que são esperadas ondas de sueste com entre 3 e 3,5 metros, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

 

De acordo com a informação disponibilizada no IPMA, o aviso laranja para o distrito de Faro, o segundo mais grave numa escala de quatro, vai vigorar entre as 21:00 de hoje e as 12:00 de quarta-feira.

 

A região mais a sul de Portugal continental está ainda sob aviso amarelo para a agitação marítima entre até às 21:00 de hoje - com a previsão de ondas com 2,5 a 3 metros -, para a previsão de vento forte com rajadas na ordem dos 70 quilómetros/hora e para aguaceiros por vezes fortes de granizo.


Com Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.