sicnot

Perfil

País

Pampilhosa da Serra e Arganil sob risco muito elevado de incêndio

Os concelhos de Pampilhosa da Serra e Arganil, no distrito de Coimbra, apresentam hoje risco muito elevado de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

De acordo com a informação disponível na página do IPMA na internet, os dois concelhos apresentam o terceiro nível mais elevado de risco de incêndio, num distrito onde, para hoje, são esperados 23 graus celsius de máxima (13 de mínima).

No distrito de Castelo Branco, Covilhã, Fundão e Oleiros apresentam risco elevado de incêndio.

Oito concelhos do distrito de Viseu apresentam também risco elevado de incêndio, assim como três em Bragança e quatro em Vila Real, onde se mantém ativo um fogo que deflagrou na segunda-feira, em zona de mato, na localidade de Valoura, no concelho de Vila Pouca de Aguiar.

Os concelhos de Penafiel, Marco de Canaveses e Baião, no distrito do Porto, apresentam também risco elevado de incêndio.

No distrito de Braga são três os concelhos que apresentam risco elevado de incêndio, assim como em Viana do Castelo, o concelho de Caminha.

Para hoje, o IPMA prevê nas regiões a norte céu geralmente muito nublado, com boas abertas a partir da manhã e possibilidade de ocorrência de aguaceiros, em especial durante a tarde e no Minho e Douro Litoral.

Já para as regiões do centro e sul, o IPMA prevê céu com períodos de muita nebulosidade, aguaceiros e possibilidade de ocorrência de trovoada.

Prevê-se ainda uma pequena subida da temperatura máxima.

As temperaturas vão rondar os oito graus celsius de mínima e os 25 de máxima.

Braga será a cidade mais quente de Portugal continental, sendo esperados 24 em Beja, 23 em Viana do Castelo, Porto, Coimbra e Leiria, 21 em Lisboa e 18 e 19 em Sagres e Faro, respetivamente.


Lusa
  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.