sicnot

Perfil

País

Urgências de Alcobaça hora e meia sem médico devido a "falha"

O serviço de urgência do hospital de Alcobaça esteve hoje sem médico durante hora e meia devido a "uma falha" cujas responsabilidades estão a ser apuradas junto da empresa prestadora de serviços, informou o Centro Hospitalar de Leiria.

Arquivo

Arquivo

A falta de médico ocorreu "entre as 08:00 e as 09:30", aquando da mudança de turno da equipa médica das urgências e, segundo o Centro Hospitalar de Leiria [onde se integra o hospital de Alcobaça], "a empresa prestadora de serviços já foi contactada para apurar responsabilidades e evitar que a situação se venha a repetir".

A falta de clínicos no serviço "fez com que várias pessoas, com pulseira laranja, estivessem mais de duas horas para serem atendidas e algumas, entre as quais um senhor com o nariz e costelas partidas, abandonaram o hospital para procurarem tratamento noutra unidade", disse à Lusa um utente do Hospital Bernardino Lopes de Oliveira.

Contactado pela Lusa o Centro Hospitalar de Leiria afirmou ter "a indicação de que os casos mais urgentes foram acompanhados pelo internista [que terminava o turno" e assegurou tratar-se de "uma situação pontual que já se encontra resolvida".

O Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, era uma das unidades do Centro Hospitalar do Oeste Norte - CHON (em conjunto com os hospitais das Caldas da Rainha e Peniche), mas passou a integrar Centro Hospitalar de Leiria em maio de 2013.

A integração do hospital de Alcobaça naquele centro hospitalar e a referenciação dos doentes para o hospital de Santo André, em Leiria, foi reclamada pela população numa petição com 9.354 assinaturas.



Lusa

  • António Guterres, "o governante mais amado desde sempre em democracia"
    2:27

    País

    António Guterres foi distinguido com o grau de honoris causa pela Universidade de Lisboa. A cerimónia decorreu esta manhã e contou com a presença do Presidente da República e do primeiro-ministro. Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que Guterres foi o governante mais amado da democracia portuguesa.