sicnot

Perfil

País

Arguido do caso Cardinal confirma vigilância a futebolistas do Sporting

O antigo vice-presidente do Sporting, Paulo Pereira Cristóvão, começou esta quarta-feira a ser julgado, em Lisboa, no âmbito do 'caso Cardinal', numa sessão em que o outro arguido no processo confirmou que o clube vigiava os seus futebolistas.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Vítor Viegas disse ter sido contactado por Paulo Pereira Cristóvão, antigo inspetor da Polícia Judiciária, para fazer um "um acompanhamento dos ativos do clube e da sua vida social", que classificou como "um trabalho quase invisível".

Viegas afirmou que o contrato entre a sua empresa - a Businlog -, criada para o efeito, foi assinado por Godinho Lopes e Carlos Barbosa, que à data eram presidente e vice-presidente do Sporting, respetivamente.

A Businlog contratou depois dois colaboradores à Right Expert, uma empresa à qual estava ligado Paulo Pereira Cristóvão, que juntamente com Vítor Viegas estavam encarregados da vigilância e apoio aos jogadores.

Vítor Viegas confirmou a existência de uma lista com nomes, moradas e matrículas dos carros dos futebolistas, explicando que a mesma tinha também dados sobre as mulheres de alguns jogadores e que era atualizada à medida em que havia entradas e saídas no plantel.

Os dois colaboradores eram, de acordo com Vítor Viegas, Joaquim Alves e Rui Martins, o qual, segundo a acusação, estará envolvido na tentativa de suborno ao árbitro assistente José Cardinal.

O arguido explicou que recebia mensalmente do Sporting 8000 euros, dos quais 6000 eram canalizados para a Right Expert para pagar aos dois colaboradores.

Paulo Pereira Cristóvão, que está detido no estabelecimento prisional de Évora desde 3 de março no âmbito de um outro processo, decidiu não prestar declarações na primeira sessão do julgamento, presidido pela juíza Marisa Arnedo.

O antigo vice-presidente do Sporting é acusado de um crime de burla qualificada, outro de branqueamento de capitais, dois de peculato, mais um de devassa por meio informático, um de acesso ilegítimo e, por fim, um de denúncia caluniosa agravada.

Sobre Vítor Viegas, que garantiu nunca lhe ter sido solicitada qualquer vigilância a árbitros ou a membros da direção do clube, pendem as acusações de burla qualificada, branqueamento de capitais e devassa por meio informático.

Durante a sessão da tarde, o tribunal de júri ouviu o antigo árbitro auxiliar José Cardinal -- que é assistente no processo -- que alegadamente terá sido vítima de tentativa de suborno por parte de Paulo Pereira Cristóvão.

Cardinal confirmou ter recebido na sua conta uma verba de 2000 euros, dias antes de um jogo entre o Sporting e o Marítimo, para o qual estava nomeado.

Cardinal disse ter percebido que se tratava de uma "cilada" e por isso decidiu doar a verba a associação de solidariedade social.

"Telefonei ao Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem, e disse-lhe: 'Estou a ser alvo de uma armadilha. Vou pedir-te para me tirares do jogo'", explicou Cardinal.

O antigo árbitro assistente disse ter vivido "meses de angústia" entre dezembro de 2011 e abril de 2012, altura em que a Polícia Judiciária investigou o caso depois de uma denúncia.

Cardinal explicou que toda a situação afetou a sua vida pessoal e desportiva, acrescentando que acabou por desistir da ideia de se tornar observador depois de deixar a arbitragem.

Para a primeira sessão estava prevista a audição do antigo presidente do Sporting Godinho Lopes, mas acabou por ser adiada, tal como a de outras duas testemunhas para 6 de maio.

No início da sessão, o advogado de Paulo Pereira Cristóvão, Paulo Farinha Alves, solicitou que o julgamento fosse feito à porta fechada, mas o pedido foi indeferido.

Em outubro passado, no âmbito da justiça desportiva, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol suspendeu Paulo Pereira Cristóvão por 15 meses e puniu-o com uma multa de três mil euros.

Paulo Pereira Cristóvão está em prisão preventiva desde 3 de março, indiciado por roubo qualificado, associação criminosa e sequestro, no âmbito de outro processo.
Lusa
  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço dos professores
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50