sicnot

Perfil

País

Falta de médicos não se deve a "inibição em termos de disponibilidades financeiras"

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, referiu hoje, na Guarda, que a falta de médicos em alguns hospitais do país, não se deve a "qualquer inibição em termos de disponibilidades financeiras".

(EPA/Arquivo)

(EPA/Arquivo)

ARMIN WEIGEL

"A falta de médicos em algumas especialidades, como nós já dissemos, em vários locais do país, não se trata de qualquer inibição em termos de disponibilidades financeiras. Nós contratamos todos os médicos das especialidades em que há carências", disse hoje Paulo Macedo aos jornalistas, no final da cerimónia de tomada de posse do novo Conselho de Administração (CA) da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda.

O governante aludiu ao caso do Hospital Sousa Martins, na Guarda, gerido pela ULS, dizendo que as carências "mais prementes" são na área de anestesia, uma situação que "é comum a todo o país", e também na área da radiologia. 

"Algumas carências têm que ser supridas de uma forma colaborativa, como foi referido na tomada de posse, neste caso através de um acordo que foi feito com o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC)", apontou.

Na área da radiologia disse que "também terá que se ter caminhos através da telerradiologia, da telemedicina e também tornar mais atrativas as condições para os médicos se virem fixar na Guarda".

Para a fixação de médicos também contribuirá o diploma publicado para pagar ajudas de custo aos profissionais que tenham mobilidade a mais de 60 quilómetros. 

"Neste caso concreto da Guarda permite que alguns dos 1.500 médicos que o CHUC tem possam vir a deslocar-se à Guarda", observou.

Referiu ainda "os incentivos à fixação no interior de médicos para certas especialidades, que vai ser também publicado entre este mês e o próximo".

"Nós esperamos que também dê algum contributo concretamente para algumas especialidades aqui na Guarda e, por outro lado, também a possibilidade de recorrermos a médicos reformados que também possa ter algum impacto positivo, designadamente em termos de médicos de medicina geral e familiar", disse Paulo Macedo.

O ministro disse que na área da ULS/Guarda, responsável por dois hospitais e 13 centros de saúde, mais de 90% da população tem médico de família mas continua a existir falta de médicos de família, sendo necessário contratar oito profissionais.

Paulo Macedo indicou que nos últimos 16 meses foram recrutados 250 pessoas para a ULS/Guarda, sendo cerca de 58 enfermeiros, mais de 40 médicos e oito especialistas.

"Este ano já recrutámos mais 35 médicos e autorizámos recentemente a contratação de mais 16 enfermeiros", apontou.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) entregou hoje uma carta aberta ao ministro da Saúde a alertar que "a grave carência de recursos humanos" na ULS/Guarda, não só "põe em causa a qualidade dos serviços de saúde prestados, bem como, a resposta mínima exigida de algumas das suas valências".

O SEP "não pede incentivos para fixar enfermeiros", disse o sindicalista Honorato Robalo, lembrando que "há muitos enfermeiros no desemprego e poucos nos serviços".


Lusa
  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.