sicnot

Perfil

País

Ministério Público vai investigar lista VIP das Finanças

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa abriu um inquérito com base nos elementos recolhidos sobre a denominada "lista VIP" da Autoridade Tributária, anunciou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Todos os elementos recolhidos pela PGR, designadamente o relatório enviado à PGR pela Comissão Nacional de Protecção de Dados e as actas das audições parlamentares sobre a denominada 'lista VIP', foram remetidos ao DIAP de Lisboa, onde foi instaurado um inquérito. Este processo encontra-se em investigação", disse a PGR, numa  resposta enviada à agência Lusa.

A informação surgiu deppois de o presidente da comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública, Eduardo Cabrita, revelar que a procuradora-geral da República enviou para o DIAP de Lisboa os elementos remetidos pela Assembleia da República sobre a chamada 'lista VIP'.

"A comissão deliberou remeter à Procuradoria-Geral da República as atas e o registo áudio e vídeo das cinco audições anteriores [sobre a 'lista VIP'], a senhora procuradora-geral da República já respondeu formalmente à Assembleia da República acusando a receção e dando nota do envio ao DIAP de Lisboa dos elementos remetidos por esta comissão", disse Eduardo Cabrita.

O PS tinha já afirmado que pretendia que o Ministério Público investigasse os contornos da 'lista VIP', por considerar que existem "fortes indícios de práticas criminais" no caso.

O presidente da comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública falava no final da audição parlamentar da presidente da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), Filipa Calvão, sobre a 'lista VIP'.

Numa deliberação da semana passada, a CNPD concluiu que existiu, no Fisco, durante quatro meses, um sistema para identificar os acessos à informação fiscal do Presidente da República, Cavaco Silva, do primeiro-ministro, Passos Coelho, do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, e do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio.


Lusa
  • Presidente da Comissão de Proteção de Dados confirma emails apagados
    2:05

    País

    A presidente da Comissão Nacional de Proteção de Dados afirmou esta manhã na Assembleia da República que houve emails apagados e que a lista VIP de contribuintes partiu da área de segurança Informática do Fisco. Filipa Calvão diz no entanto que não foi possível apurar o responsável pela escolha dos contribuintes

  • Diretor da Autoridade Tributária apagou emails que comprovavam existência de lista VIP
    2:08

    Economia

    Um responsavel da Autoridade Tributária apagou emails que comprovavam a existência da lista VIP e houve quem não contasse a verdade à Comissão Nacional de Proteção de Dados, que teve de escrutinar no correio electronico para descobrir o que de facto aconteceu. Num relatorio que foi já enviado ao Parlamento, a Comissão Nacional de Proteção de Dados dá ainda conta que há 2300 pessoas, que não são funcionárias do Fisco, que têm acesso aos dados fiscais dos contribuintes.

  • Comissão de Proteção de Dados confirma existência de lista VIP
    3:18

    Economia

    A Comissão Nacional de Proteção de Dados confirma a existência de uma lista VIP no Fisco, com os nomes de Cavaco Silva, Pedro Passos Coelho, Paulo Portas e Paulo Núncio. A informação consta de uma deliberação, aprovada esta terça-feira, e que vai ser enviada para o Ministério Público. A Comissão de Proteção de Dados considera que a informação recolhida pode indiciar a prática de ilícitos criminais. O relatório arrasa por completo a Autoridade Tributaria, referindo que é a principal responsável pelos problemas detetados.

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15