sicnot

Perfil

País

Presidenciais de 2016 ameaçam recorde de candidatos de 1986

As eleições presidenciais que se realizam em Portugal no início de 2016 podem ultrapassar, em número de candidaturas, o recorde de oito candidatos a Belém verificado em 1986.

Nos últimos meses, são já mais de uma dezena os nomes falados como possíveis candidatos para suceder a Cavaco Silva (Lusa/ Arquivo)

Nos últimos meses, são já mais de uma dezena os nomes falados como possíveis candidatos para suceder a Cavaco Silva (Lusa/ Arquivo)

LUSA

As presidenciais de 1986 foram as mais concorridas da história da democracia portuguesa: este sufrágio registou o maior número de candidatos nos boletins de voto e foi a única vez que houve segunda volta, entre Freitas do Amaral e Mário Soares.

Trinta anos depois, e nos últimos meses, são já mais de uma dezena os nomes falados como 'presidenciáveis'.

Até agora, apenas o empresário e ex-deputado do PS Henrique Neto apresentou formalmente, no Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, a sua candidatura à Presidência da República, sem o apoio de partidos ou notáveis. 

Na próxima semana, será a vez do antigo vice-presidente da Câmara do Porto Paulo Morais apresentar a candidatura e linhas programáticas, na cidade invicta. 

O semanário Expresso avançou a 03 de abril que o ex-reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa irá avançar com uma candidatura presidencial e com o apoio do histórico socialista Mário Soares. Um dia depois, em entrevista ao Jornal de Notícias, Sampaio da Nóvoa prometeu que clarificaria a sua posição até final de abril.

A possibilidade da candidatura de Sampaio da Nóvoa ter o apoio oficial do PS suscitou controvérsia dentro do partido, com alguns socialistas a manifestarem a sua oposição e outros defenderem antes uma candidatura do ex-presidente da Assembleia da República Jaime Gama. 

Na última sexta-feira, aquele que chegou a ser considerado consensual para os socialistas -- o ex-primeiro-ministro António Guterres - afastou publicamente essa hipótese dizendo que não é "candidato a candidato".

Ainda na área do PS, outros nomes falados, sem que os próprios se tenham excluído, foram os de António Vitorino e de Maria de Belém.

Mais à esquerda, do lado do PCP, os comunistas deverão apresentar um candidato presidencial próprio, ainda não tornado público. 

O ex-secretário-geral da CGTP Carvalho da Silva já manifestou disponibilidade para avançar com uma candidatura presidencial.

No centro-direita, ainda não há qualquer candidato assumido, embora os nomes mais falados sejam há muito os do ex-líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa -- que aponta outubro como o 'timing' para os candidatos aparecerem -, o ex-presidente da Câmara Municipal do Porto Rui Rio e o ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes.

Na votação de 1986, que elegeu Mário Soares como chefe de Estado, constavam as únicas mulheres que até hoje concorreram a Belém, Carmelinda Pereira e Maria de Lurdes Pintasilgo.

Os restantes candidatos à Presidência da República foram Freitas do Amaral, Francisco Salgado Zenha, Ângelo Mendes Veloso, Luís Carlos Franco e Álvaro Ricardo Nunes.

A corrida a Belém de 1980 foi a segunda com mais candidatos. Eram sete os pretendentes à Presidência da República: António Soares Carneiro, António Pires Veloso, Otelo Saraiva de Carvalho, Carlos Galvão de Melo, Carlos Alfredo de Brito, António Aires Rodrigues e Ramalho Eanes, o vencedor.

Mas a história das eleições contou também com anos em que os candidatos andavam à volta de uma dezena, mas nem todas as candidaturas acabaram por ser aprovadas pelo Tribunal Constitucional (TC).

As eleições de 2001 e 2011 tiveram nove candidatos, porém, após uma verificação de candidaturas, o TC admitiu apenas cinco nomes nos boletins de voto em 2001 e seis em 2011, segundo os dados da Comissão Nacional de Eleições.

No sufrágio de 2001, os candidatos foram Garcia Pereira, Joaquim Ferreira do Amaral, Fernando Rosas, António Abreu e Jorge Sampaio. 

Os cinco candidatos às últimas presidenciais, em 2011, foram Cavaco Silva, Defensor de Moura, Francisco Almeida Lopes, José Manuel Coelho, Manuel Alegre e Fernando Nobre.

Em 2006, eram 13 os candidatos, entre os quais três mulheres (Maria Teresa Lemos Lameiro, Carmelinda Pereira e Maria Sousa Magno), mas apenas seis chegaram à votação e todos homens: Garcia Pereira, Francisco Louçã, Manuel Alegre, Jerónimo de Sousa, Mário Soares e o atual Presidente da República Cavaco Silva.

Foi em 1991, quando Mário Soares venceu o segundo mandato, e em 1996, na primeira vitória presidencial de Jorge Sampaio, que apenas quatro pessoas se candidataram às presidenciais.

Em 1991 os candidatos eram Basílio Horta, Mário Soares, Carlos Carvalhas e Carlos Marques da Silva, enquanto em 1996, candidataram-se Jerónimo de Sousa, Alberto Cunha Matos, Cavaco Silva e Jorge Sampaio.

Nas primeiras eleições presidenciais, em 1976, eram cinco os candidatos: Pinheiro de Azevedo, Octávio Pato, Venceslau da Cruz, Otelo Saraiva de Carvalho e o primeiro Presidente da República após o 25 de Abril de 1974, Ramalho Eanes.



Lusa

  • Jerónimo não percebe "nervosismo" em torno das presidenciais
    1:03

    País

    O Secretário-Geral do PCP lembra que ainda há eleições legislativas antes das presidenciais, razão pela qual não percebe todo o nervosismo em volta dos potenciais candidatos. Jerónimo de Sousa garante, que quando for a altura certa, o PCP vai apontar a Belém alguém capaz de cumprir a constituição da república portuguesa.

  • Guterres fora da corrida a Belém, esquerda sem o candidato mais desejado
    2:01

    País

    António Guterres está fora da corrida às presidenciais, deixando a esquerda sem o possível candidato mais desejado. Esta decisão vem dar mais força à candidatura à esquerda de Sampaio da Nóvoa. Segundo o jornal Expresso, o candidato foi empurrado por António Costa para as presidenciais sem o conhecimento da direcção do PS. O ex-líder do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa, considera “não” de Guterres uma perda para o país.

  • Santana Lopes diz "sonhar" com vários candidatos à direita, incluindo Paulo Portas
    0:37

    País

    Pedro Santana Lopes afirma que gostava de ver uma candidatura de Paulo Portas à presidência da república, caso a coligação PSD/CDS saia derrotada das próximas legislativas. Em entrevista ao Diário de Notícias, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia volta a adiar para depois de outubro qualquer anúncio sobre uma eventual candidatura própria a Belém. Em relação à de Marcelo Rebelo de Sousa, Santana Lopes prefere não revelar se votaria ou não no professor.

  • Sampaio da Nóvoa na corrida a Belém
    1:38

    País

    António Sampaio da Nóvoa prepara-se para entrar na corrida a Belém. O semanário Expresso adianta que a candidatura deve ser apresentada nas próximas semanas e conta já com o apoio de Mário Soares.

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.