sicnot

Perfil

País

Dezoito distritos do continente em risco elevado de incêndio

Dezoito concelhos dos distritos de Santarém, Castelo Branco, Coimbra, Viseu, Vila Real, Porto e Viana do Castelo apresentam hoje risco elevado de incêndio, de acordo com informação disponível na página da Internet do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

(SIC/ Arquivo)

O IPMA colocou ainda os concelhos do Sardoal (Santarém), Vila de Rei e Oleiros (Castelo Branco), Góis, Arganil e Pampilhosa da Serra (Coimbra), Castro Daire, São Pedro do Sul, Tarouca, Viseu e Vila Nova de Paiva (Viseu), Valongo (Porto), Chaves, Valpaços, Murça e Vila Pouca de Aguiar (Vila Real), Monção e Caminha (Viana do Castelo)

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia, da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

No domingo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 70 incêndios que foram combatidos por 653 bombeiros, apoiados por 185 veículos.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos e dispersos na região norte durante a tarde.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, rodando temporariamente para noroeste na faixa costeira a norte do cabo Espichel durante a tarde e soprando moderado no Algarve e nas terras altas, pequena subida da temperatura mínima nas regiões do litoral norte e centro e pequena subida da temperatura máxima.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 14 e 25 graus Celsius, no Porto entre 13 e 26, em Vila Real entre 11 e 25, em Bragança entre 9 e 24, em Viseu entre 10 e 24, em Coimbra entre 14 e 26, em Castelo Branco entre 12 e 24, na Guarda entre 8 e 20, em Évora entre 10 e 25, em Beja entre 12 e 26 e em Faro entre 13 e 21
  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.