sicnot

Perfil

País

Paulo Freitas do Amaral assume candidatura à Presidência da República

Paulo Freitas do Amaral, eleito em 2009 presidente da junta de freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, em Oeiras, até 2013, anunciou hoje a candidatura à Presidência da República, garantindo ter já metade das assinaturas necessárias para a formalização.

A candidatura de Paulo Freitas do Amaral compromete-se, no caso de sair vencedora nas próximas Presidenciais de 2016, "em reduzir para um terço as despesas da Presidência da República através da redução dos cargos de nomeação politica, de gastos em remodelações, de festas e de outras mordomias supérfluas existentes atualmente". (Arquivo)

A candidatura de Paulo Freitas do Amaral compromete-se, no caso de sair vencedora nas próximas Presidenciais de 2016, "em reduzir para um terço as despesas da Presidência da República através da redução dos cargos de nomeação politica, de gastos em remodelações, de festas e de outras mordomias supérfluas existentes atualmente". (Arquivo)

Com 36 anos, o primo de Diogo Freitas do Amaral (ex-líder do CDS, ex-vice-primeiro-ministro e ex-candidato a Belém) apresenta publicamente a sua candidatura a 30 de maio numa sessão no concelho de Oeiras, cidade onde cresceu, foi autarca e deputado municipal.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Freitas do Amaral disse ter decidido candidatar-se para fazer uma "reaproximação das pessoas à política", tendo como público-alvo os jovens.

Apesar de ser militante do CDS, o ex-autarca fez questão de sublinhar que se vai candidatar como independente.

Lembrando que o cargo a que se candidata exige experiência, Paulo Freitas do Amaral avançou que a política precisa de "caras novas" e de uma "nova geração", em detrimento de outras pessoas que já se encontram no meio político há mais anos.

"Sei que sou talvez o candidato mais jovem e tenho debilidades da própria juventude. Ninguém é perfeito", afirmou, lembrando, no entanto, que o facto de ter sido autarca e ter estado na linha da frente dos problemas das pessoas, que lutavam contra a pobreza e despejos compulsivos, num concelho como o de Oeiras, o faz ter a "sensibilidade social importante para quem quer alertar para certos problemas sociais".

Paulo Freitas do Amaral é a terceira figura a manifestar a intenção de se candidatar à Presidência da República nas eleições do próximo ano. O socialista Henrique Neto e o ex-vice-presidente da Câmara do Porto Paulo Morais (mandato de Rui Rio) já anunciaram publicamente a intenção de entrar na corrida a Belém.

 O objetivo da candidatura é trazer para a discussão pública "certos assuntos" e "marcar a agenda de uma geração que tem sofrido com as políticas do governo que motivaram a emigração", explicou.

"Passei pela pasta, na secretaria de estado das comunidades portuguesas, conheço bem a emigração portuguesa e os seus problemas e a restante geração que se encontra em Portugal e as dificuldades que passam, que lutam para trabalhar no setor privado e no público", frisou.

Acreditando que até ao verão irá ter as assinaturas necessárias para oficializar a candidatura no Tribunal Constitucional, Paulo Freitas do Amaral reconheceu não ter "grandes ambições em termos de resultados", apenas a "ambição de marcar na agenda os problemas de uma geração".


Lusa
  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.