sicnot

Perfil

País

Greve dos trabalhadores ferroviários causa perturbações na circução de comboios na quinta-feira

A greve dos trabalhadores da CP, Comboios de Portugal e da Refer vai causar perturbações e supressões na circulação de comboios na próxima quinta-feira, que se podem começar a sentir já no final da tarde de quarta-feira.

LUSA/ ARQUIVO

Em comunicado, a CP informou que a greve convocada por diversas organizações sindicais para contestar as decisões recentes do Governo para o setor causará perturbações e supressões em todos os serviços, devendo a circulação reduzir-se a cerca de um quarto da oferta habitual.

De acordo com os serviços mínimos definidos pelo Tribunal Arbitral nomeado pelo Conselho Económico e Social, nos serviços de longo curso (Alfa Pendular e Intercidades) e regional realizam-se cerca de 30% das ligações programadas e nos urbanos cerca de 25%.

Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades e Regional que não se realizem, a CP permitirá o reembolso no valor total do bilhete adquirido, ou a sua revalidação, sem custos, para outro dia ou outro comboio, esclarece a empresa.

A greve de quinta-feira abrange trabalhadores de cinco empresas, CP, CP Carga, Refer, EMEF e Estradas de Portugal (EP), que contestam a privatização da CP Carga e da empresa de manutenção ferroviária, a fusão da EP com a Refer e a concessão de linhas da CP.

Na passada quinta-feira, o Governo aprovou em Conselho de Ministros a fusão da Estradas de Portugal e da Refer na Infraestruturas de Portugal, que será uma realidade a 1 de maio ou a 1 de junho, dependendo da promulgação do diploma pela Presidência da República.

Duas semanas antes, o Governo tinha aprovado os processos de privatização da CP Carga e da EMEF, que deverão estar concluídas até ao final da legislatura, depois de um longo processo negocial com Bruxelas sobre as ajudas do Estado às duas empresas.

Lusa

  • Enfermeiros dizem que suplemento de 150 € não é suficiente para acordo
    0:57

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros diz que há um avanço nas negociações com o Governo. Esta terça-feira à tarde, uma delegação do Ministério das Finanças esteve numa reunião que decorreu no Ministério da Saúde. Apesar disso, o presidente do sindicato, José Azevedo, explicou à SIC que a proposta do executivo de pagar mais 150 euros aos enfermeiros especializados não é suficiente para chegarem a acordo.

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC