sicnot

Perfil

País

Uma mulher morreu e outra em estado crítico depois de terem sido baleadas no Pinhão

Uma mulher morreu e outra permanece em estado crítico depois de terem sido atingidas a tiro por um suspeito no Pinhão, em Alijó, esclareceu a GNR, corrigindo a primeira informação de que teriam falecido as duas.

SIC

Os primeiros militares da GNR que chegaram ao local do crime detetaram duas vítimas, que suspeitaram estar mortas, mas só posteriormente foi verificado que uma delas ainda respirava.

 Uma das vítimas encontra-se em estado crítico e vai ser transferida para os cuidados de neorocirurgia do Hospital de Santo António, no Porto, disse à Lusa fonte hospitalar.

O tenente-coronel João Morgado, do comando da GNR de Vila Real, afirmou à agência Lusa que o crime aconteceu por volta das 07:00 numa pasteleira onde trabalhavam as duas mulheres, de 22 e 21 anos.

O suspeito de ter matado uma mulher e ferido gravemente outra, hoje de manhã no Pinhão, concelho de Alijó, entregou-se na PSP de Vila Real, confirmou à agência Lusa fonte desta polícia.

Segundo o tenente-coronel João Morgado, após os disparos o suspeito pôs-se em fuga num carro branco.

O comissário João Martins, da PSP de Vila Real, disse que o suspeito se entregou na esquadra desta polícia e já foi entregue à Polícia Judiciária, responsável pela investigação.

Logo de imediato a GNR acionou os meios dos postos vizinhos e a avisou a PSP e a PJ.


Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida