sicnot

Perfil

País

Ordem dos Advogados abriu processo disciplinar a João Araújo

O Conselho de Deontologia da Ordem dos Advogados (OA) abriu um processo disciplinar a João Araújo, advogado de José Sócrates, por declarações dirigidas a uma jornalista do Correio da Manhã, disse hoje à Lusa fonte da OA.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

ANDRÉ SANANO/LUSA

Rui Santos, presidente do Conselho de Deontologia da Ordem, acrescentou que "finalmente, na passada segunda-feira"  lhe tinha chegado às mãos a queixa que a jornalista Tânia Laranjo apresentou à Ordem dos Advogados por declarações que o advogado do primeiro-ministro lhe dirigiu a 16 de março, à saída do Supremo Tribunal de Justiça, onde tinha sido apreciado um pedido de libertação imediata de José Sócrates.

Nesse dia, a jornalista  Tânia Laranjo anunciou que ia apresentar uma queixa-crime ao Ministério Público contra João Araújo e uma outra à Ordem dos Advogados.

Em causa está a forma como João Araújo se dirigiu à jornalista no final da apreciação do pedido de 'habeas corpus' em que, junto ao edíficio do STJ, lhe sugeriu que "tomasse mais banho" e disse que "cheirava mal".

Rui Santos explicou que foi aberto um processo disciplinar, procedimento que permite ao advogado de José Sócrates defender-se das acusações que lhe são imputadas.

"Os advogados só se podem defender em sede de processo disciplinar", frisou Rui Santos.

Contactado pela Lusa, João Araújo escusou-se a comentar a decisão do Conselho de Deontologia da OA, alegando que não comenta decisões que não lhe são notificadas.

"Não faço comentários a decisões que não me são notificadas. Não posso comentar o que não conheço", disse, acrescentando que estranha "que o Conselho de Deontologia notifique os jornais e não os advogados".

Para João Araújo, o facto de ter sabido da abertura do processo disciplinar pela comunicação social reflete o "descontrolo do conselho".



Lusa
  • Novas regras para os pagamentos em dinheiro vivo

    Economia

    Os pagamentos em dinheiro acima de 3.000 euros são proibidos a partir de quarta-feira, mas aos não residentes são permitidos pagamentos até 10 mil euros, ou o equivalente em moeda estrangeira, segundo um diploma hoje publicado.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.