sicnot

Perfil

País

Portas diz que ex-ministro deixou marca no sistema científico

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, afirmou hoje que o ex-ministro da Ciência, Mariano Gago, era uma pessoa que "respeitava intelectualmente", apesar das "discordâncias ideológicas", considerando que deixou uma "marca" no sistema científico.

© Rafael Marchante / Reuters

Mariano Gago, antigo ministro da Ciência e do Ensino Superior, morreu hoje, em sua casa, em Lisboa, aos 66 anos, vítima de doença súbita.

"Obviamente e independentemente das discordâncias ideológicas e das divergências políticas era uma pessoa que eu respeitava intelectualmente e que deixou uma marca do ponto de vista do sistema científico", afirmou Paulo Portas, à margem do Fórum Internacional Comunidades Inteligentes e Sustentáveis, em Braga.

Mariano Gago foi ministro da Ciência e da Tecnologia, de 1995 a 2002, do XII e XIII Governos Constitucionais, liderados por António Guterres, e ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em novos governos do Partido Socialista, desta vez com José Sócrates como primeiro-ministro, de 2005 a 2011.

Lusa
  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.